Clique aqui e veja as últimas notícias!

DIFICULDADE PARA IDENTIFICAR AGLOMERAÇÃO

Bolsonaro proíbe geolocalização via celular

Este método foi semelhante ao adotado pela Coreia do Sul, um dos países com menores taxas de mortalidade.
13/04/2020 16:49 - Da Redação


O Presidente Jair Bolsonaro determinou ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Marcos Pontes a suspensão de medida que previa o monitoramento de celulares para identificar aglomerações e possível redução da propagação do coronavírus. Este método foi semelhante ao adotado pela Coreia do Sul, um dos países com menores taxas de mortalidade.

Segundo apurou o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Bolsonaro determinou ao ministro Marcos Pontes, a suspensão do projeto de compartilhamento de localização de telefones celulares para identificar se há aglomerações e situações de risco de contaminação pelo vírus.

"O que foi proposto pelas empresas de telefonia móvel é uma solução semelhante há que foi adotada pela Coreia do Sul, um dos países com menores taxas de mortalidade pela Covid-19. Mas Bolsonaro, em sua campanha contra o isolamento social, resolveu vetar a geolocalização", diz o colunista. 

O modelo de monitoramento foi adotado pelo governador João Doria de São Paulo, como medida de monitoramento e tentar para conter aglomerações e a consequente propagação do coronavírus. 

Bolsonaro considera excessivas as políticas adotadas pelos governos dos estados e as recomendações de isolamento feitas pelo seu próprio Ministério da Saúde. 

 Bolsonaro disse no domingo (12), durante uma celebração de Páscoa com líderes religiosos, que o novo coronavírus "está começando a ir embora"