Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Brasil é 2º país em novos casos e o 4º em mais mortes

Foram 449 mortes em decorrência da Covid-19 e 6.276 novos casos nas últimas 24 horas
29/04/2020 19:00 - Estadão Conteúdo


 

Os novos números da Covid-19 no Brasil, divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Ministério da Saúde, colocam o país como o segundo do mundo com o maior número de novos casos da doença e o quarto com mais mortes, considerando as últimas 24 horas. De acordo com a pasta, o Brasil teve entre ontem e hoje 449 mortes em decorrência da do novo coronavírus e 6.276 novos casos.

 
 

Em novas contaminações no intervalo de um dia, o Brasil só ficou atrás dos Estados Unidos, que registrou 23.901 casos da doença causada pelo novo coronavírus. Os EUA são a nação mais afetada pela doença e correspondem por mais de 1/3 dos casos globais em sua totalidade. O número de novos casos no Brasil foi maior que o aumento diário em países como França (1.520 novas contaminações), Espanha (2.144 novas contaminações) e Itália (2 086). Entre os principais países europeus, o Reino Unido foi o que apresentou o maior número de casos nas últimas 24 horas (4.076), e ainda assim com uma diferença de 2.200 casos para o dado brasileiro.

As 449 vítimas da Covid-19 no país fizeram com que o Brasil ficasse em quarto lugar no ranking das mortes pela doença entre ontem e hoje. Ficou atrás dos Estados Unidos (2.247 mortes), do Reino Unido (765 mortes) e da Espanha (453 mortes).

Considerando os números totais, o Brasil tem agora 78.162 casos de Covid-19 identificados e 5.466 óbitos em decorrência do coronavírus. É o 11º país em número de casos (atrás de China, Irã, Rússia, Turquia, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Espanha e Estados Unidos) e o 9º em mortos (atrás de Irã, Alemanha, Bélgica, França, Espanha, Reino Unido, Itália e Estados Unidos).

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.