Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Brasil tem a 8ª maior taxa de letalidade de coronavírus no mundo

Itália ocupa topo do ranking, uma vez que de cada 100 pessoas contaminadas, 12 morreram
04/04/2020 23:00 - Estadão Conteúdo


O Brasil ocupa a 8ª maior taxa de letalidade do mundo, quando verificado o número de pessoas contaminadas por coronavírus e aquelas que vieram a óbito. Atualmente, o índice no Brasil está em 4,2%, enquanto nos Estados Unidos, que têm mais de 300 mil casos confirmados e 8.141 mortes, essa taxa é de 2,7%.

A Itália é o país com maior índice de letalidade: 12,3%, ou seja, de cada 100 pessoas contaminadas, 12 morreram. No Reino Unido, a letalidade é de 10,3%. A Espanha registra hoje 9,4% de índice de letalidade.

O índice no Brasil tende a cair, segundo o Ministério da Saúde, porque o número de testes no País ainda é reduzido. Com o aumento dos testes, crescerá o número de pessoas contaminadas, o que reduz o cálculo em relação às vítimas fatais da doença.

Em todo o mundo há, atualmente, 1,173 milhão de casos confirmados em todo o mundo. São 62,8 mil mortos. O Brasil ocupa o 16º lugar em número de casos e 14º em número de mortos.

O Ministério da Saúde informou neste sábado, 4, no seu último boletim epidemiológico, que o País está vivendo, "em alguns locais, a transmissão localizada para aceleração descontrolada". "Estados que implementaram medidas de distanciamento social ampliado devem manter essas medidas até que insumos e equipes de saúde permitam um distanciamento social seletivo", afirmou a pasta no documento.


 

 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!