Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

REPATRIADO

Brasileiro que veio da Bolívia vence a Covid-19 em MS

Alexandre José estava internado no hospital Regional há 11 dias
18/06/2020 09:17 - Bruna Aquino


 

Mesmo enfrentando dificuldades de passar por uma doença nova e a incerteza de atendimento na saúde pública de outro, o brasileiro Alexandre José do Nascimento depois de alguns dias , finalmente venceu a covid-19 em Mato Grosso do Sul. 

Internado no hospital referência de combate a doença em Campo Grande, hospital Regional Rosa Pedrossian, há dias, o paciente recebeu alta na tarde da última terça-feira (16). Os médicos intensivistas Claudinei Rezende e Alcione Balsanelli foram os responsáveis pelo tratamento clínico do paciente que deu entrada no CTI por dispneia (falta de ar). 

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), durante o tratamento, Alexandre fez uso de máscara com reservatório por dois dias, passado para cateter de oxigênio. Com o protocolo de manejo clínico instituído pelo Hospital, o paciente teve rápida e significativa melhora, e não foi necessário o uso de ventilador mecânico.

Durante o tratamento, o paciente disse que só pensava em retornar para a casa com a família. “Quando a médica disse que eu podia voltar para a casa, fiquei louco. Não via a hora”, confidenciou.  Nascimento, que já está com a família, deve ir encontrar os pais no interior de São Paulo, para depois, retornar à Bolívia – país que escolheu para viver ao lado da esposa.

Para o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, a união de forças foi determinante para salvar a vida de Nascimento. “É assim que vamos vencer a guerra contra o novo coronavírus: unidos, sempre. Agradeço ao Corpo de Bombeiros e aos profissionais do Hospital Regional que não mediram esforços e trabalharam com afinco em todos os casos que chegam a esta unidade”, afirmou.

PESADELO
O pesadelo de Alexandre começou no início deste mês quando ele deu entrada em hospital público de Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), local onde mora com a esposa boliviana, com sintomas do novo coronavírus. Porém, o país estava em colapso no sistema de saúde e, com isso, Nascimento não conseguiu atendimento médico.

Na ocasião, a SES recebeu uma solicitação do Corpo de Bombeiros para a transferência do paciente, e a ação foi referendada pelo Itamaraty. Em cooperação com o Corpo de Bombeiros, foi enviada uma aeronave com quatro tripulantes para repatriar o brasileiro. O Hospital Regional forneceu os equipamentos necessários para o translado.

O avião chegou em Santa Cruz e o paciente foi encapsulado e transportado com todos os cuidados necessários, saindo do aeroporto de Santa Cruz e pousando no aeroporto Internacional de Campo Grande por volta das 23h30. Uma viatura do Corpo de Bombeiros transportou o paciente para o hospital.

 

*Com informações do Portal MS

 

Felpuda


Nos bastidores, conversas, ou melhor, quase sussurros, dão conta de que compromisso assumido teria prazo de validade se acontecer a vitória de aliado.

A partir de então, o papo passaria a ser bem, mas bem diferente mesmo, pois, com acordo cumprido, novos objetivos passariam a ser fonte dos desejos, e sem nenhuma moeda de troca.

No caso, não haveria mais sequer um fio de bigode. Tipo, cada um na sua.