Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Camelódromo passa por desinfecção em preparação para reabrir

Centro comercial está fechado há mais de 15 dias
07/04/2020 16:32 - Glaucea Vaccari


 

Fechado há pouco mais de 15 dias, o Camelódromo de Campo Grande iniciou uma série de medidas solicitadas pela prefeitura para a reabertura do local, com ações que devem garantir a biossegurança dos trabalhadores e frequentadores do centro comercial.

Entre as medidas de biossegurança estão a desinfecção completa do local, tanto interna quanto externa; disponibilização de álcool em gel; fixação de orientações sobre a prevenção do coronavírus, entre outras.  

Presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes, Narciso Soares dos Santos, que administra o local, afirmou que todos os procedimentos solicitados estão sendo realizados, com apoio da Câmara dos Dirigentes Lojistas(CDL-CG).

“Com a ajuda da entidade [CDL] contratamos uma engenheira ambiental, com conhecimento em biossegurança, que elaborou nosso Plano de Contenção de Riscos com as medidas para evitar a disseminação do vírus. Acreditamos que com essas ações que tomamos, poderemos reabrir o mais breve possível”, disse.

Camelódromo tem 473 boxes e emprega aproximadamente 800 pessoas.  Segundo Narciso, fechado há mais de uma quinzena, os comerciantes já tem sentido os reflexos.  

“Nós estamos fechados a mais tempo que o restante do comércio, isso tem gerado muita preocupação e até mesmo situações de necessidade, pois a maioria absoluta das pessoas que vivem do Camelódromo tem renda muito baixa e não tem como sobreviver sem o trabalho”, pontuou Narciso.

Ontem, o prefeito Marcos Trad informou que é necessário a elaboração de um plano de contenção do coronavírus, que será avaliado por um comitê, que poderá permitir a reabertura ou não. O centro comercial aguarda a autorização.

 
 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.