Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CUIDADO COM A VIDA

Arquidiocese criará central para escutar pessoas em vias de cometer suicídio

Iniciativa será ação concreta da Igreja Católica em Campo Grande para a Campanha da Fraternidade
26/02/2020 11:42 - Ricardo Campos Jr


 

O cuidado com a vida pregado pela Campanha da Fraternidade este ano vai resultar na criação de um novo ministério pela Igreja Católica em Campo Grande: o da escuta. O arcebispo metropolitano da cidade, Dom Dimas Lara Barbosa, diz que a prevenção ao suicídio será o foco este ano e como ato concreto será criada uma central para que pessoas em vias de se matar mudem de ideia.

Ainda não há um local definido, mas o prelado quer colocá-lo no Centro para facilitar o deslocamento dos voluntários e atendidos.

Os ministros serão indicados pelas paróquias e primeiro passarão por uma triagem, já que é preciso muito mais que disposição para trabalhar nesse campo tão delicado, mas equilíbrio psicológico e emocional, “já que vão lidar com sofrimento humano de maneira profunda”, diz.

Em seguida, os voluntários passarão por um curso sobre suicídio. Dom Dimas afirma que a Central também vai agir nos casos de mulheres que estão em vias de cometer aborto.

REGIÕES

A iniciativa será realizada a nível diocesano, mas o arcebispo explica que o tema da campanha é amplo e envolve o cuidado com o próximo de diversas maneiras. Por isso, as paróquias foram liberadas para pensar outras ações concretas relacionadas com a região em que estão, como ações co os necessitados, migrantes, indígenas, etc.

“Cada comunidade vai empregar sua pastoral social”, diz Dom Dimas. “É a indiferença que gera tantos danos na sociedade. A Campanha da Fraternidade nos leva a nos preocuparmos com as nossas atitudes. Nos alerta para sermos capazes de refletir sobre como estamos agindo”.

PROPÍCIO

A campanha é uma proposta da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, e por isso não é uma atividade executada em outros países. É realizada sempre na Quaresma, período em que os católicos são convidados a olhar para as próprias atitudes em busca da conversão sob o tripé jejum, esmola e penitência.

Nesse sentido, as atividades sugeridas têm a meta de ajudar os fiéis a cumprirem com esse objetivo e por isso elas se encerram no Domingo de Ramos, embora as ações concretas permaneçam durante o ano inteiro.

O lema foi retirado do Evangelho de São Lucas, especificamente a parábola do Bom Samaritano. O ícone brasileiro da campanha é Santa Dulce dos Pobres, religiosa baiana canonizada ano passado pelo Papa Francisco. “É essa compaixão que rompe com as indiferenças”, completou Dom Dimas.

Hoje a CNBB abre as atividades a nível nacional, mas domingo haverá uma Celebração Eucarística no Ginásio Poliesportivo do Colégio Dom Bosco para marcar o começo da campanha em Campo Grande. São esperadas mais de cinco mil pessoas, segundo o coordenador de pastoral da Cúria Metropolitana, padre Vander Casemiro.

 

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!