Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM COVID-19

Campo Grande quase dobra número de casos de Dourados

Em 17 dias, diferença que era de 2,5% saltou para 87,7%
22/07/2020 12:42 - Rodrigo Almeida


Dezessete dias. Foi o tempo que Campo Grande precisou para quase dobrar a quantidade de casos de Covid-19 de Dourados. 

De acordo com o Boletim de atualização divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), nesta quarta-feira, 22., a capital conta com 7.348 casos positivos.

No entanto, no dia 4 de julho, dia em que Dourados deixara de ser o epicentro, Campo Grande tinha apenas 81 casos a mais. Uma variação percentual de 2,5%. Eram 3029 casos para a capital e 2948 para a cidade da região sul.

Com auxílio das baixas taxas de isolamento social, que contribuem para o avanço da doença, segundo especialistas, esse número saltou para 3.433 hoje. Dourados tem 3.915 casos hoje. Ou seja, a variação chegou à estratosférica marca de 87,7%.

Também preocupa outro número revelado pelo boletim: o recorde de novos casos em um dia: 1503; um aumento de 6,5% em relação à última atualização. Só em Campo Grande foram 928 novas confirmações.

Parte desse número se deve ao que o relatório chama de casos sem encerramento. Contabilizados pouco mais de seis mil no último relatório, no mais atual ele atingiu 4.130.

Isso porque, segundo o secretário SES, Geraldo Resende, “toda segunda e quinta-feira o estado envia testes para o laboratório da Fiocruz no Rio de Janeiro e para a empresa Daza contratada pelo Ministério da Saúde desafogar a fila de exame”.

“Isso é importante porque assim podemos dar as recomendações de isolamento mais rápido e evitar fluxo de contaminados”, argumenta. 

A quantidade de letalidade permanece estável, numa taxa de 1,4%. De ontem para hoje foram nove óbitos, seis deles na Capital. 

“Média dos 14 dias é alta e está em 9,6 óbitos”, afirma Geraldo Resende.

Aquidauana preocupa por causa das aldeias indígenas. O secretário relembra que a saúde de populações nativas é responsabilidade do Governo Federal. “Dito isso, o estado se compromete em dar apoio para que a doença não se dissemine descontroladamente nas aldeias da cidade e do Estado”.

Geraldo ainda comentou a inserção de Sete Quedas no mapa de municípios afetados pela Covid-19. Em alusão à matéria de hoje do Correio do Estado, ele reforçou a questão da mobilidade ter jogado a favor das cidades. Até ontem eram quatro cidades livres da doença, hoje esse número se reduziu para três.
 

 
 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!