Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Em Mato Grosso do Sul, Campo Grande tem 10ª maior incidência de casos de Covid-19

Nas últimas 24 horas, Mato Grosso do Sul registrou 589 novos casos e 14 mortes
17/08/2020 12:05 - Adriel Mattos


Com 15.953 casos confirmados, Campo Grande tem a 10ª maior incidência da Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Os dados constam no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta segunda-feira.

Durante transmissão ao vivo do Governo do Estado na rede social Facebook, o titular da SES, Geraldo Resende, voltou a criticar a realização de festas em meio à pandemia na Capital.

“Estamos chocados. Festas em condomínios da Capital, de pessoas que não estão ligando para o quadro da doença. Parece que só vão atentar quando atingir um de seus familiares”, afirmou.

Ele elogiou a atuação do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) para encerrar um evento no condomínio Damha, no fim de semana.

“Felizmente, tivemos ação pronta da Polícia Militar Ambiental em um condomínio. A pessoa que realizou a festa parece ser reincidente. E em cidades que deveriam dar exemplo, ficamos sabendo de pescaria em Bonito, patrocinada por lideranças políticas”, relatou Resende.

O secretário se referia a um evento também realizado no fim de semana com a presidente da Câmara Municipal da cidade, Luísa Cavalheiro (MDB).

 
 

DADOS GERAIS

Hoje, Mato Grosso do Sul chegou a 37.425 casos. Entre ontem e hoje, mais 589 casos foram confirmados.  

Desses novos casos, 380 foram registrados em Campo Grande, 34 em Corumbá, 29 em Dourados, 26 em Aquidauana, 17 em Juti, 14 em Nioaque e 11 em Anastácio.

Chapadão do Sul e Sidrolândia confirmaram dez casos cada. Ladário registrou mais oito casos e Naviraí mais sete.

Rio Brilhante e São Gabriel confirmaram cada uma seis casos. Amambai e Terenos registraram cinco novos casos cada.

Costa Rica e Tacuru confirmaram três casos cada. Miranda, Paranaíba, Porto Murtinho e Ribas do Rio Pardo registraram cada uma dois novos casos.

E Bataguassu, Caarapó, Camapuã, Coronel Sapucaia, Fátima do Sul, Iguatemi, Inocência, Itaquiraí e Mundo Novo confirmaram um caso cada.

Procedimento que já é comum, Angélica e Guia Lopes da Laguna eliminaram um caso cada da base de dados.  

Isso acontece quando as autoridades locais identificam que o paciente apenas recebe atendimento na cidade e reside em outro local.

Mais 473 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 30.141. 525 pacientes estão internados, sendo 287 em leitos clínicos e 242 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Portanto, em 24 horas, 18 pessoas receberam alta no Estado.  

Há ainda quatro pacientes de outros estados sendo tratados em Mato Grosso do Sul, mas não contabilizados oficialmente pela SES.

Dessas 287 pessoas em leitos clínicos, 163 estão em leitos públicos. Outras 124 estão em hospitais privados.

Entre os 242 internados em UTI, 162 ocupam leitos públicos e 80 pessoas estão em hospitais privados.  

Com isso, a taxa de ocupação de leitos clínicos públicos é de 44% e dos de UTI é de 6%. Já o índice de internação de crianças está em 53% entre leitos clínicos e 33% nas UTIs.

Atualmente, o Estado tem 744 leitos clínicos para adultos e 119 para crianças, além de 351 em UTIs adultas e nove para crianças disponíveis para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Considerando o total geral de leitos e internações por outras doenças, a macrorregião de Campo Grande está com 81% dos leitos ocupados. São 302 unidades, sendo 41% com pessoas com outras doenças, 37% contaminados pelo vírus e 3% com suspeita.

A macrorregião de Corumbá está com 74% da capacidade ocupada. Dos 22 leitos, 37% tem pacientes diagnosticados com Covid-19, 30% com outras doenças e 7% que estão com suspeita de terem contraído o novo coronavírus.

A região de Dourados tem 111 leitos e 69% estão ocupados. E a macrorregião de Três Lagoas tem 40% de leitos ocupados, de um total de 60.  

 
 

MORTES

Nas últimas 24 horas, foram registradas 14 mortes causadas pela doença. Na última quinta-feira, uma idosa de 96 anos morreu em Campo Grande, portadora de doença cardiovascular crônica.

Na sexta-feira (14), outra idosa de 95 anos faleceu na Capital. Ela tinha hipertensão e doença cardiovascular crônica.

Cinco mortes foram registradas no sábado (15), sendo duas em Miranda, uma em Aquidauana (que tinha 48 anos e nenhuma comorbidade), uma em Campo Grande e uma em Ladário.

Os outros sete óbitos aconteceram ontem, domingo (16). Foram quatro em Campo Grande, um em Aquidauana, um em Paranaíba e um em Naviraí. O Estado já tem 626 mortes pela doença.

 

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...