Clique aqui e veja as últimas notícias!

ALERTA

Campo Grande teve, em média, dois ataques de escorpião por dia em 2020

No verão, quando há calor e umidade, risco de ataques de escorpiões aumenta
01/01/2021 05:00 - Beatriz Magalhães


Os acidentes com escorpiões são recorrentes em época de chuva, como o verão. Os cuidados com esses animais precisam ser constantes e atenção redobrada neste período, principalmente com as crianças.  

Segundo dados do Centro Integrado de Vigilância Toxicológica (Civitox), até 21 de dezembro de 2020, foram registrados 779 acidentes em Campo Grande. As ocorrências foram maiores que em todo o ano passado, quando foram registrados 733 acidentes.  

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), os casos aumentam principalmente nos meses entre setembro e março, onde são registrados cerca de 40% das ocorrências

De acordo com o coordenador estadual de vigilância em saúde ambiental e toxicológica, Karyston Adriel Machado da Costa, o aumento pode ser pelo fato de maior número de notificações e não necessariamente do aumento de acidentes.  

Acompanhe as últimas notícias

“Não podemos afirmar o motivo do aumento comparando apenas um ano com o outro pois há diversos fatores envolvidos.  

A Covid-19 provocou uma forma diferente de viver. Com a necessidade do distanciamento social, muitas pessoas mudaram completamente a rotina, e passaram a estudar e trabalhar de casa.  

As escolas, universidades e empresas aderiram ao Home Office, termo que se popularizou com a pandemia, e estar em casa sempre pode ser um dos motivos do aumento das ocorrências notificadas.

“A hipótese seria que com a quarentena, as pessoas ficaram mais tempo em casa [e houve então o aumento de notificações], mas, não podemos afirmar”, argumenta Karyston.  

 

CUIDADOS

As principais orientações dadas pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) são:

 

Não coloque as mãos em tocas ou buracos na terra, ocos de árvores, cupinzeiros, entre espaços situados em montes de lenha ou pedras. Caso seja necessário mexer nestes locais é sugerido o uso de um pedaço de madeira, enxada, etc.;

Inspecione roupas, calçados, toalhas de banho e de rosto, roupas de cama, panos de chão e tapetes, antes de usá-los;

Afaste camas e berços das paredes e evite pendurar roupas fora dos armários. Não deixe que lençóis ou cobertores, sobre as camas e berços, encostem-se no chão. Escorpiões e aranhas podem utilizá-los como apoio e se abrigar entre esses tecidos e travesseiros;

Nivele as frestas das calçadas, pisos, paredes e portas;

Coloque uma barreira de proteção na parte inferior das portas;

Mantenha os domicílios e depósitos livres de insetos e roedores;

Deixe as lixeiras sempre tampadas e com sacos plásticos.

 

CIVITOX  

O Civitox é um dos centros pioneiros na área da toxicologia clínica, no Brasil. O Centro faz parte da Superintendência Estadual de Vigilância em Saúde, da SES, e atua dando orientações, informações, sugestões de conduta para os casos de envenenamentos em humanos e animais, palestras, através do Disque-Intoxicação do Ministério da Saúde, realizando ações de vigilância, assessoria, notificação e investigação toxicológica.

Todo acidente por animal peçonhento deve ter atendimento realizado em uma unidade de saúde. Procure assistência médica emergencial para avaliação clínica do envenenamento.

Ligue para o Civitox para suporte técnico-científico, orientação, conduta em toxicologia clínica, e notificação, pelos telefones 0800 722 6001, (67) 3386-8655 ou 150.