Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BOLETIM

Campo Grande ultrapassa marca de mil casos de Covid-19

Capital confirmou mais casos nas últimas 24 horas que Dourados, epicentro da doença no Estado
20/06/2020 11:45 - Adriel Mattos


Campo Grande ultrapassou neste sábado (20) a marca de mil casos confirmados de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A Capital registrou pela primeira vez em quase dois meses mais casos que Dourados, epicentro da doença em Mato Grosso do Sul.

Durante transmissão ao vivo do Governo do Estado na rede social Facebook, a secretária-adjunta de estado de Saúde, Crhistinne Maymone, alertou novamente para a situação crítica dos maiores municípios do Estado. “Isso nos preocupa muito porque Campo Grande e Dourados são sede de macrorregião e são referência em atendimento para municípios do entorno”, ressaltou.

Crhistinne pediu mais uma vez que a população e as autoridades municipais colaborem para achatar a curva de casos. “Fazemos um apelo aos municípios para que encerrem seus casos. Queremos resultados mais rápidos. [...] Estamos na curva ascendente, praticamente começando, então precisamos da união e colaboração no uso da máscara e do isolamento. Só saia de casa se for estritamente necessário”, disse a secretária-adjunta.

TESTES

Devido à alta demanda, os drive-thru terão a capacidade ampliada. O coronel do Corpo de Bombeiros Marcello Fraiha, que coordena o sistema, anunciou que testes rápidos serão realizados aos fins de semana em Dourados.

“A partir de agora, serão realizados ao dia 230 testes RT-PCR e 130 testes rápidos, alcançando 2 mil por semana. Isso representa o dobro da capacidade atual. Em Campo Grande, vamos disponibilizar mais 50 testes rápidos”, explicou.

 
 

NOVAS MORTES

Ontem, a secretaria confirmou mais três mortes pela doença. Uma delas é de um idoso de 73 anos, morador de Itaporã. Portador de diabetes, hipertensão e cardiopatia, ele foi diagnosticado na terça-feira (16).

Os outros dois óbitos ocorreram em Dourados. Uma mulher de 49 anos faleceu ontem, e tinha como comorbidades hipertensão, diabetes, insuficiência cardíaca congestiva e insuficiência renal crônica. Ela havia recebido resultado positivo para o teste na última quarta-feira (10).

A terceira vítima é uma idosa de 95 anos, diagnosticada na quarta-feira (17) e falecendo também na data de ontem. Ela tinha hipertensão e diabetes.

Sendo assim, o Estado contabiliza 10 óbitos em Dourados (sendo 1 que morreu em Tocantins), 8 óbitos em Campo Grande, 5 em Três Lagoas, 3 em Itaporã, 2 em Batayporã, 2 em Paranaíba, 2 em Rio Brilhante, 2 em Corumbá, 2 de Brasilândia, 1 em Vicentina (também ocorrido no Estado de São Paulo), 1 em Iguatemi, 1 em Sidrolândia, 1 em Ponta Porã, 1 em Douradina, 1 em Deodápolis e 1 em Anastácio.

DADOS

Hoje, Mato Grosso do Sul chegou a 4.990 casos. Entre ontem e hoje, mais 324 casos foram confirmados. Desses novos casos, 92 foram registrados em Campo Grande, 91 em Dourados, 21 em Paranaíba, 17 em Chapadão do Sul, 16 em Fátima do Sul, 12 em São Gabriel do Oeste, nove em Itaquiraí e oito em Deodápolis.

Corumbá, Maracaju e Nova Andradina confirmaram mais cinco casos cada. Bonito, Costa Rica, Douradina, Itaporã e Ponta Porã registraram novos quatro casos. Já Bataguassu, Caarapó e Naviraí confirmaram três novos cada.  

Batayporã registrou mais dois casos. E Bandeirantes, Caracol, Glória de Dourados, Ivinhema, Jardim, Juti, Miranda, Ribas do Rio Pardo, Três Lagoas e Vicentina confirmaram um novo caso cada.

Mais 160 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 2.450. 138 pacientes estão internados, sendo 64 em leitos clínicos e 79 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Portanto, em 24 horas, mais 20 pessoas foram internadas no Estado. Há ainda quatro pacientes de outros estado e um boliviano sendo tratados em Mato Grosso do Sul, mas não contabilizadas oficialmente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Dessas 64 pessoas em leitos clínicos, 59 estão em leitos públicos. As outras 21 estão em hospitais privados. Os moradores de outros estados e o boliviano ocupam leitos clínicos, mas a SES não especifica se eles estão em leitos públicos ou privados.

Entre os 79 internados em UTI, 44 ocupam leitos públicos e 35 pessoas estão em hospitais privados. Com isso, a taxa de ocupação de leitos clínicos exclusivos para Covid-19 é de 17% e dos de UTI é de 25%.  

Considerando o total geral de leitos e internações por outras doenças, a macrorregião de Corumbá está com 80% da capacidade ocupada. Dos 20 leitos, metade tem pacientes em tratamento contra outras doenças, 25% foram diagnosticados com Covid-19 e 5% estão com suspeita.

Já a macrorregião de Campo Grande está com 67% dos leitos ocupados. São 212 unidades, sendo 58% com pessoas com outras doenças e 9% contaminados pelo vírus. A região de Dourados tem 102 leitos e 47% estão ocupados. E a macrorregião de Três Lagoas tem 40% de leitos ocupados, de um total de 35.

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...