Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Campo-grandense retido no Peru consegue embarcar para o Brasil nesta sexta

Brasileiros ficaram sem comida e improvisaram macarrão feito em cafeteira
20/03/2020 13:41 - Izabela Jornada


Mais de três mil brasileiros que estão no Peru serão repatriados nesta sexta-feira (20), desse total, 622 são turistas. Desde o último domingo (15) às fronteiras do país vizinho foram fechadas e só hoje o campo-grandense, engenheiro civil da Sanesul, José Roberto Cardoso Ferreira, de 65 anos conseguirá voltar para o Brasil. “Ônibus do exército peruano estão nos levando para o aeroporto. Vamos embarcar hoje, às 13h30 (horário do Peru)”, afirmou.

Duas aeronaves das empresas Latam e Gol Linhas aéreas ficarão responsáveis em buscar os passageiros.

Os aviões vão aproveitar para levar, aproximadamente, 700 peruanos que estão no Brasil.

A reportagem do Correio do Estado divulgou o drama de alguns turistas que acabaram “presos” no Peru após o fechamento das fronteiras, com o objetivo de prevenir a disseminação do coronavírus no país.

Um dos casos foi o campo-grandense José Roberto Ferreira que chegou a relatar a falta de alimentos que alguns estavam enfrentando. Como eles foram a passeio e acabaram impedidos de voltar para casa, suas reservas financeiras estavam acabando. “Estamos sem comida e estamos fazendo miojo (macarrão instantâneo) em cafeteira”, afirmou Ferreira.

Outra situação complicada que muitos brasileiros viveram foi a questão de não poderem mais ficar nos hotéis. Esse caso aconteceu em Marrocos, onde brasileiros tiveram que acampar no gramado do lado de fora do aeroporto.

PANDEMIA

O presidente de Peru, Martín Vizcarra, informou nesta quinta-feira (19) que foram confirmados 89 novos casos de coronavírus, elevando para 234 o total no país, enquanto a população cumpre isolamento social obrigatório e toque de recolher noturno.

No Brasil, os números são maiores.

Secretarias estaduais de saúde contabilizam 654 infectados em 23 estados e no Distrito Federal, nesta sexta.  Último balanço oficial do Ministério da Saúde aponta 621. Estados do Amapá e do Mato Grosso registram primeiros casos. Já são sete mortos no Brasil.

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.