Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

INFRAÇÃO ELEITORAL

Ex-subsecretário da Juventude de Marcos Trad foi conduzido por Boca de Urna

MS tem 39 ocorrências somando relatórios das Polícias Militar e Federal
15/11/2020 18:02 - Rodrigo Almeida


Candidato a vereador Maicon Nogueira (PSD) foi conduzido pela Polícia Militar na tarde deste domingo (15) de eleição por cometer crime de Boca de Urna.

O ex-subsecretário da Juventude da gestão Marcos Trad (PSD) anunciou que concorreria em maio deste ano e foi conduzido por propaganda eleitoral irregular.

Com a detenção o candidato que concorria com o número 55 777, foi o único de Mato Grosso do Sul a ser levado por crime eleitoral. Nas outras ocasiões, geralmente eram cabos eleitorais a serem conduzidos.

O caso do candidato do PSD é apenas uma das 39 ocorrências divulgadas pelas polícias Militar e Federal nos boletins do final do dia de votação.

De acordo com o Tenente-Coronel Gilberto Santana, responsável pelo planejamento dos operativos e 3ª seção do Estado-maior da Polícia Militar, foram ao todo “28 ocorrências em todo o estado que envolveram principalmente compras de votos, tentativa de compra de voto, propaganda irregular”.

Além do caso de Maicon Nogueira, o boletim da PM divulgado às 17h30 do domingo relatava oito ocorrências de crime de Boca de Urna, cinco por violação ou tentativa de violação de sigilo do voto, três por transporte irregular de eleitores, uma pessoa por fraude de identidade, três por propaganda eleitoral, duas pessoas por desordem quatro pessoas por compra de votos e uma por distribuição ou tentativa divulgação de santinhos e uma por desacato.

Cerca de uma hora depois, a Polícia Federal divulgou onze ocorrências em Mato Grosso do Sul. 

Segundo o relatório, na parte da manhã, dois homens foram detidos, ambos residentes de Campo Grande. O primeiro enquadrado por desobediência e tumulto e o segundo por foto de voto urna eletrônica.

À tarde, quatro homens residentes foram detidos na Capital por infrações à Lei Eleitoral. Um deles foi autuado por infração do artigo fotografar voto na urna eletrônica.

 O outro foi autuado por provocar tumulto em local de votação. O terceiro infringiu propaganda irregular. E o quarto votou no lugar de outro eleitor.

Já em Dourados foram detidos duas pessoas pelo mesmo motivo, tirar fotos de urna eletrônica. Ambos eram residentes da cidade, um era homem e a outra mulher. 

Em Três Lagoas apenas um homem, morador da cidade, foi autuado por propaganda irregular. 

Assim como em Dourados, dois residentes de Naviraí foram detidos por fotografar o momento em que confirmavam o voto.

 
 

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!