Cidades

EXAME NACIONAL

A+ A-

Capital e outras 9 cidades de MS farão hoje novas provas do Enem

Capital e outras 9 cidades de MS farão hoje novas provas do Enem

VIVIANNE NUNES

15/12/2010 - 00h02
Continue lendo...

Até o fim da tarde de ontem o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) não havia divulgado detalhes sobre a aplicação das provas substitutivas ao Exame Nacional de Ensimo Médio (Enem) em Mato Grosso do Sul que serão aplicadas nesta quarta-feira em 17 Estados brasileiros. O que se sabe até o momento é que, na Capital, o colégio Joaquim Murtinho irá receber os candidatos. Estudantes de nove cidades do Estado também farão a prova pela segunda vez. A prova será realizada à partir do meio-dia do horário local.

No edital nº 18, de 8 de dezembro deste ano, publicado pelo Inep no Diário Oficial da União, foi divulgado que as provas serão aplicadas em Campo Grande, Corumbá, Deodápolis, Dourados, Jardim, Naviraí, Paranaíba, Ponta Porã, Rio Verde e Três Lagoas.

Em Brasília, a assessoria de comunicação do Ministério da Educação (Mec) apenas afirma que o Inep não autorizou o repasse de informações por questão de segurança. A assessora Jalila Arabi também disse que não será divulgado um balanço de estudantes por Estado até a aplicação das provas.

Conforme nota divulgada no último dia 10 pela assessoria de comunicação do órgão, o processo de convite para os alunos que foram prejudicados por erros de impressão no caderno de questões da cor amarela, da prova do Enem de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias em 6 de novembro passado já foram entregues à 9,5 mil estudantes por e-mail, sms e telegramas em todo do País.


 

em nova alvorada do sul

Casal e filho de 5 anos morrem em acidente na BR-163

A mulher morreu carbonizada logo após o acidente, enquanto o filho e o marido tiveram graves ferimentos, mas não resistiram e também morreram no local

01/03/2024 10h51

Foto: Reprodução/Alvorada Informa

Continue Lendo...

Um acidente na BR-163 deixou um casal e o filho de 5 anos mortos em Nova Alvorada do Sul, interior do Estado. A colisão ocorreu entre uma caminhonete Toyota Hilux e um caminhão, na tarde desta quinta-feira (29). Em sequência, o veículo pegou fogo. 

Informações do boletim de ocorrência mostram que as três vítimas estavam na caminhonete: uma mulher de 37 anos, identificada como Simone de Fátima Oliveira, que dirigia o veículo, o marido Jucinei de Jesus Ferreira, sem idade divulgada, e o filho do casal, de 5 anos. 

A mulher morreu carbonizada logo após o acidente. O filho e o marido tiveram graves ferimentos, mas não resistiram e também morreram no local.

Quanto ao condutor do caminhão, que transportava ovos, foi socorrido e levado para o Hospital Municipal Francisca Ortega, em Nova Alvorada do Sul. 

Ele foi preso sob acusação de homicídio culposo, por suspeita de imprudência na direção. Ele foi detido após receber alta do hospital e passará por audiência de custódia ainda hoje. 

Equipes da CCR MSVia, Corpo de Bombeiros, PRF (Polícia Rodoviária Federal) e funerária também estiveram no local.

O acidente 

Conforme apurado pelo jornal local, Alvorada Informa, a batida aconteceu no km 404 da estrada. 

As causas do acidente ainda estão sendo apuradas, mas, conforme informações preliminares, pode ter sido uma colisão frontal. Em decorrência do forte impacto, os dois veículos pegaram fogo. 

A caminhonete, conduzida por Simone, parou na área de mata às margens da pista e o caminhão ficou no acostamento da rodovia, com parte de uma carga de ovos espalhada.

Em decorrência do acidente, o trânsito local ficou interrompido por cerca de uma hora e meia. 

Com relação aos corpos das vítimas fatais, estes foram encaminhados ao Imol (Instituto de Medicina Odontologia Legal) de Dourados e posteriormente serão liberados aos familiares para sepultamento.

Saiba 

O Correio do Estado solicitou mais informações junto a Polícia Rodoviária Federal (PRF), para obter mais detalhes, mas não houve retorno até o fechamento do material.

COMPROVA EXPLICA

Pé-de-Meia vai pagar R$ 9,2 mil a aluno de baixa renda que concluir o ensino médio e realizar o Enem

Criado como um incentivo financeiro-educacional, é uma aposta do Ministério da Educação contra a evasão escolar, cuja média nos três anos é de 7,2%

01/03/2024 10h30

Arte: Projeto Comprova

Continue Lendo...

Postagens nas redes sociais repercutem a criação do programa Pé-de-Meia pelo governo federal com informações incompletas e que podem suscitar dúvidas. O Comprova explica do que se trata o benefício, que vai apoiar com até R$ 9,2 mil alunos de baixa renda que concluírem integralmente o ensino médio em instituições públicas de ensino, além de mostrar quais são os pré-requisitos para o recebimento do auxílio.

Conteúdo analisadoPosts com voz feminina gerada por inteligência artificial incentivando pessoas a curtir e compartilhar conteúdos sobre o programa Pé-de-Meia, do governo federal.

Comprova Explica: Recém-lançado pelo governo federal, o programa Pé-de-Meia deve beneficiar cerca de 2,5 milhões de estudantes do ensino médio da rede pública com pagamentos que podem somar até R$ 9,2 mil por aluno durante os três anos do período escolar.

Criado como um incentivo financeiro-educacional, é uma aposta do Ministério da Educação contra a evasão escolar, cuja média nos três anos é de 7,2%.

O programa, que deve receber R$ 7,1 bilhões de investimentos por ano, foi implantado em fevereiro de 2024, e alguns perfis nas redes sociais usaram a notícia para ganhar curtidas e viralizar com posts com pouco ou nenhum conteúdo informativo.

Com o objetivo de trazer a informação correta para o leitor, a seção Comprova Explica traz detalhes sobre o programa.

Como verificamos: O Comprova consultou informações na legislação referente ao Pé-de-Meia, no site do governo federal e entrou em contato com Ministério da Educação (MEC) para o esclarecimento de dúvidas.

Apoio financeiro a alunos de baixa renda do ensino médio

Uma das principais ações do governo Lula na área da educação, o Pé-de-Meia é um incentivo financeiro-educacional para estudantes de baixa renda do ensino médio da rede pública.

Criado em 26 de janeiro deste ano por meio do decreto nº 11.901, que, por sua vez, regulamenta a lei nº 14.818, de 16 de janeiro, o programa oferece uma poupança para os beneficiários como forma de mantê-los estudando.

Entre os objetivos descritos na lei estão reduzir a taxa de abandono escolar e acabar com os efeitos das desigualdades sociais na permanência e na conclusão do ensino médio.

Considerando os três anos do ensino médio, o Pé-de-Meia prevê o pagamento total de R$ 9.200 no período. Funciona da seguinte forma:

  • Incentivo Matrícula, no valor anual de R$ 200;
  • Incentivo Frequência (exige a presença em ao menos 80% das horas letivas), no valor total anual de R$ 1.800, dividido em nove parcelas mensais;
  • Incentivo Conclusão, no valor total anual de R$ 1.000;
  • Incentivo Enem, no valor total de R$ 200.

Os pagamentos serão feitos em uma conta na Caixa Econômica Federal que o governo abrirá para os inscritos no programa.

O Incentivo Matrícula, depositado após efetivação da matrícula no início de cada ano letivo, poderá ser sacado assim que cair na conta do estudante e o relativo à frequência poderá ser retirado mensalmente, como informa a portaria que estabelece os procedimentos de gestão do programa.

Já o Incentivo Conclusão será acumulado por ano concluído e só poderá ser resgatado após o fim do terceiro ano do ensino médio, mediante apresentação do certificado de conclusão do curso, e poderá ter como requisito também, “quando for o caso, a participação comprovada nos exames do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e nos exames aplicados pelos sistemas de avaliação externa dos entes federativos para o ensino médio”.

Já a concessão do Incentivo Enem terá como requisito a participação comprovada no Exame Nacional do Ensino Médio e a obtenção do certificado de conclusão do ensino médio, e será paga apenas uma vez ao estudante do terceiro ano do ensino médio.

Segundo o MEC, o estudante poderá consultar o calendário de pagamento, situação do pagamento, FAQ do estudante, regras do programa e informações sobre conta e recebidos por meio do aplicativo Jornada do Estudante.

Já as informações sobre frequência escolar deverão ser verificadas diretamente nas escolas.

O artigo 14 do decreto afirma que os Ministérios da Educação e da Fazenda ainda vão definir os requisitos de acesso ao Pé-de-Meia, valores e outros detalhes para os alunos matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Até a publicação deste texto do Comprova, em 29 de fevereiro, os critérios não haviam sido divulgados. Segundo o MEC, a expectativa é que a regulamentação seja feita ainda no primeiro semestre de 2024.

Critérios e relação com Bolsa Família

De acordo com o decreto citado acima, para ter direito ao benefício é preciso ser estudante de baixa renda, estar matriculado no ensino médio das redes públicas(federal, estadual, distrital e municipal), ter entre14 e 24anos, ser integrante de família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e estar inscrito no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Segundo o site do Ministério da Educação, “nesse início, a prioridade serádebeneficiários do programa Bolsa Família”.

Mas, diferentemente do que posts virais afirmam, não basta apenas se encaixar nos critérios já mencionados e fazer parte do Bolsa Família. Há uma exceção: estudantes cadastrados como família unipessoal no Bolsa Família não têm direito ao Pé-de-Meia.

Valores serão depositados automaticamente pelo governo

Os valores referentes ao Programa Pé-de-Meia serão depositados pela Caixa Econômica Federal na conta aberta em nome do aluno após o MEC enviar ao banco as folhas de pagamento.

O ministério fará esse envio depois de ter analisado as informações repassadas pelas instituições de ensino médio.

Os alunos não precisam realizar qualquer tipo de inscrição para aderir ao programa. Segundo o governo federal, as contas dos alunos elegíveis ao Pé-de-Meia serão abertas automaticamente pela Caixa, que comunicará o beneficiário.

Os menores de 18 anos precisarão do consentimento de um responsável para a movimentação da conta no aplicativo ou na agência.

A adesão ao Pé-de-Meia é feita por secretários municipais e estaduais de Educação e reitores de institutos federais que ofertam ensino médio em todo o Brasil por meio de sistema eletrônico.

No ato da adesão, as instituições indicam representante que será responsável por enviar mensalmente ao MEC as informações referentes ao aluno.

De acordo com o cronograma do MEC, a habilitação dos estudantes elegíveis ao programa, que será feita pelo governo mediante cruzamento das informações de matrícula com as informações disponíveis no CadÚnico, tem prazo final no dia 13 de março.

Já a abertura de contas pela Caixa para o repasse dos recursos será até o dia 22 do mesmo mês. A previsão do pagamento do primeiro benefício (Incentivo Matrícula no valor de R$ 200) é entre os dias 26 de março e 7 de abril.

Por que explicamos: O Comprova Explica busca esclarecer conteúdos que viralizam em redes sociais e podem gerar confusão ou o surgimento de dúvidas ou boatos. Políticas públicas é um dos temas de atenção do projeto.

Outras checagens sobre o tema: A seção Comprova Explica já trouxe detalhes sobre outros programas sociais do governo federal abordados em posts nas redes sociais.

Já informou por que não há pagamento da 13ª parcela no Bolsa Família e também tratou das variantes que podem reduzir o valor do benefício.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).