Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TEMPORAL

Carandá, Sóter e Parque dos Poderes têm maior acumulado de chuva em 14 anos

Em 2006, Córrego Prosa levou pontilhão da Ricardo Brandão com a Ceará
13/05/2020 10:00 - Ricardo Campos Jr


 

A chuva atingiu Campo Grande de forma desproporcional nas últimas 24 horas. No Carandá Bosque, Sóter e Parque dos Poderes foram registrados 135 milímetros nesse período. Segundo o meteorologista da Uniderp, Natálio Abrão, desde 2006 a região não via acumulado semelhante em tão pouco tempo.

Na época, o temporal fez o nível do córrego prosa subir. Na Avenida Ricardo Brandão, o pontilhão no cruzamento com a Avenida Ceará não aguentou e desabou.

Até o momento não há registro de estragos.

Já na região do Aeroporto foram 100,6 milímetros até as 5h desta quarta-feira (13), conforme o meteorologista.

Desde as 22h de ontem até esta madrugada choveu sem parar. Somente nesse intervalo, a cidade bateu o esperado do mês, que era de 90 milímetros.

No interior, o tempo ruim veio acompanhado por nevoeiros em Água Clara, Angélica, Aral Moreira e Bataguassu. Nessas cidades, o volume de chuva acumulado nas últimas 24 horas variou entre sete e 66 milímetros.

Em Ponta Porã, o dia começou com névoa úmida. O município fronteiriço registra 86 milímetros de precipitação. Em Sidrolândia, que fica apenas a 70 quilômetros de Campo Grande, foram 86 milímetros.

 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido