Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FOLIA

Segurança no carnaval da Capital será feita por 220 policiais e guardas

Primeiro evento ocorre já na próxima sexta-feira
12/02/2020 09:53 - Daiany Albuquerque


 

Durante o Carnaval em Campo Grande, a previsão é a de que mais de 220 agentes da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana devam atuar no policiamento da cidade nos locais de festa. A programação do Carnaval deste ano começou oficialmente ontem, entretanto, o primeiro evento de rua será na sexta-feira, na Praça dos Imigrantes, na Rua Rui Barbosa. No local será realizado 13º Grito de Carnaval e baile de marchinhas.  

De acordo com a titular da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), Melissa Tamaciro, a segurança será feita pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) em parceira com a Guarda Civil Metropolitana (GCM).

“Esse talvez seja o Carnaval com maior segurança aliada à felicidade e à diversão das pessoas. O Carnaval 2020 conta com o apoio do Corpo de Bombeiros e hoje a gente tem confirmados 22 efetivos e sete viaturas no nosso Carnaval. Cento e vinte policiais militares, com Polícia Militar Ambiental [PMA], Cavalaria, Choque, Bope [Batalhão de Operações Policiais Especiais]. A Guarda Municipal com efetivo de mais de 100 homens; Conselho Tutelar a todo momento envolvido. A Sesau [Secretaria Municipal de Saúde], SAS [Secretaria Municipal de Assistência Social], plantonistas da Semadur [Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano] e da Polícia Civil”, explicou a secretária durante o lançamento do calendário festivo da cidade, na sede da pasta.

Segundo o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta, além de Campo Grande, a corporação trabalha no planejamento de atuação durante o Carnaval de cidades do interior do Estado, como Corumbá e Bonito.

“O policiamento ostensivo é de responsabilidade da Polícia Militar, então toda vez que há uma grande concentração de público em um evento público a corporação participa dando segurança para a comunidade. Realizaremos apoio de efetivo para Corumbá, Bonito e para aquelas localidades que nos solicitaram apoio”, informou o comandante.

O foco será nessas três cidades, Campo Grande, Corumbá e Bonito, onde se concentra a maior parte do público, mas também haverá efetivo em cidades com balneários, onde atuará o Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPMRv). “Além do plantão 24 horas, mandaremos reforços conforme for solicitado pelos comandantes dos locais”.

Acosta aproveitou para orientar os foliões a não consumirem quantidade excessiva de álcool durante as festividades e a se atentarem para o horário de encerramento dos eventos. “A pessoa que vai se divertir tem de cumprir também o regramento da localidade. Conforme está sendo planejado pelo município e pelo Estado, tem horário para começar e terminar. Então, é importante que o folião saiba disso, que não se exceda na bebida alcoólica, que respeite as leis e que respeite o próximo. Com certeza será um evento muito importante e teremos a paz nessas localidades”.

A programação, conforme Tamaciro, começou a ser discutida há cinco meses com instituições ligadas à festa, tudo para que o evento conseguisse alcançar um patamar acima do ano passado. “O Carnaval, se bem organizado e com as instituições de mãos dadas, tem tudo para ser o mais lindo e mais plural do Centro-Oeste. Desde setembro do ano passado até agora viemos dialogando com todos os manifestantes, todos os envolvidos no Carnaval, para que a gente possa fazer um momento histórico e de muita segurança – das pessoas e dos nossos bens”.

Serão investidos R$ 680 mil, sendo R$ 380 mil do governo do Estado para a Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande (Lienca) dividir entre as escolas de samba, e R$ 300 mil da prefeitura para a realização dos shows na Avenida Fernando Corrêa da Costa.

 
 

ESPLANADA

Este ano, o Carnaval da Esplanada Ferroviária, onde se apresentam os bloquinhos, terá o dobro (em relação ao ano passado) de banheiros químicos dispostos. Enquanto em 2019, foram 70 banheiros; este ano, o número passou para 140. A prefeitura não ajuda financeiramente o evento, mas fornece a estrutura para a realização da folia.  

Para que o evento fosse realizado no ano passado, a prefeitura e os blocos que se apresentam na região assinaram Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), para que o evento não apresentasse problemas.

“Vai ter tudo aquilo conforme assinado no termo de ajuste com o Ministério Público. Todavia, nós não podemos impedir caso o Ministério Público procure o Judiciário e consiga alguma liminar de suspensão. Nós estamos cumprindo tudo aquilo para que os blocos e os cordões, com a população, tenham o direito de festejar”, completou o prefeito da Capital, Marcos Trad (PSD).

(Leia mais sobre a programação do Carnaval em Campo Grande no Caderno B)

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!