Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAPITAL

Carros do Ministério Público são usados para transporte de pacientes para vacinar contra gripe

Doses esgotaram em 19 unidades na manhã desta quarta-feira
25/03/2020 14:16 - Adriel Mattos


 

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS) colocou nesta quarta-feira (25) dez carros à disposição da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande para transportar idosos e pacientes acamados aos postos de vacinação contra a gripe. Moradores das regiões urbanas do Prosa e Anhanduizinho são os principais beneficiados.

“Nós entendemos que esse é um momento que toda a sociedade civil organizada tem que ajudar, e o MP não poderia ficar fora disso. A gente reconhece esse período de calamidade que passa o País, e Campo Grande não é diferente, cabe ao Ministério Público, neste momento, fazer a parte dele. Já estamos fazendo muitas outras ‘frentes’ e essa é mais uma”, destacou a secretária-geral do órgão, promotora de Justiça Bianka Karina Barros da Costa.

Esta parceria é realizada entre o MPMS, que disponibiliza os carros, motoristas e a gasolina, e a Sesau, que realiza a logística repassando aos servidores do Ministério Público os locais onde precisam do atendimento.

“Nós distribuímos da seguinte forma: 6 carros na região do Anhanduizinho e 4 carros atendem a região do Prosa e Segredo, onde temos as famílias já cadastradas e precisam dessa locomoção para serem imunizadas”, explicou o gerente de Logística e Manutenção da Sesau, Alcindo Batista da Rocha, ressaltando que 1,5 mil pessoas devem ser beneficiadas.

CAMPANHA

Apesar da iniciativa, a vacina contra o vírus Influenza “A” H1N1 estava esgotada na manhã de hoje em 19 Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A prefeitura informou que já recebeu novas doses e elas serão distribuídas ao longo do dia.

Zeraram seus estoques os postos dos bairros Moreninhas, Tiradentes, Vila Carlota, Universitário, Lar do Trabalhador, Zé Pereira, Ana Maria do Couto, Sírio Libanês, Vila Popular, Sílvia Regina, Albino Coimbra, Serradinho, Macaúbas, Dona Neta (Guanandi), Los Angeles, Parque do Sol, Nova Lima, Vila Nasser e Estrela Dalva.

A primeira fase da campanha começou ontem exclusivamente para idosos e profissionais da saúde. Como estratégia para evitar aglomeração, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) fez parcerias com 50 farmácias que receberam quantidade limitada de doses.

Os estabelecimentos distribuíram senhas para organizar o atendimento e liberar aqueles que ficaram sem vacina. Muitos madrugaram para conseguir vaga.

Até o dia 20 de março, Campo Grande recebeu 25 mil doses da imunização contra H1N1. Ontem, o Governo do Estado entregou mais 19.610 unidades que estão aos poucos sendo entregues. Junto com os produtos foram entregues Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras e luvas; além de álcool em gel.

Conforme o município, a vacina contra a gripe não protege contra o novo coronavírus, mas é importante que todos do grupo de risco tomem para facilitar o diagnóstico em caso de precisarem procurar assistência com sintomas compatíveis à doença que motiva pandemia.

Além disso, a Sesau reforça que todos os idosos e profissionais da saúde serão imunizados e lembra que a campanha segue até o fim de abril para esse público, não havendo motivo para correria. Aglomerações em frente às farmácias ou unidades de saúde expõe essas pessoas ao contágio desnecessariamente.

Para os que conseguiram senhas ou aguardam em filas para receber a vacina, a orientação é manter distância mínima de 1,5 metro para evitar transmissão do coronavírus e outras doenças.

 

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...