Clique aqui e veja as últimas notícias!

CAUTELA

Delegado de inquérito do Atacadão afirma que não há nada concluído sobre incêndio

Titular da investigação foi enfático em dizer que há probabilidade de incêndio criminal
04/11/2020 19:08 - Rodrigo Almeida


Bruno Henrique Urban, titular da 7ª Delegacia de Polícia, ressalta que há uma probabilidade de que o incêndio tenha sido criminal. 

No entanto, ele é enfático ao declarar que nada está concluído. “É uma possibilidade. Lá na frente, é possível voltarmos atrás e concluir que possa ter sido acidental”, enfatiza.

De acordo com ele, os prazos se alongam um pouco agora. “A equipe de perícia das imagens pediu 180 dias para dar um parecer”. O laudo recebido na tarde de quarta-feira (04) é apenas um pedaço do caderno de provas, afirma o delegado. 

“É uma parte do caso. Vamos juntar com os depoimentos, o laudo das imagens, provas materiais, para aí sim podermos finalizar o inquérito”, explica.

Em entrevista ao Correio do Estado, na época da instauração do inquérito, o delegado afirmou que o laudo seria montado por uma equipe multidisciplinar para investigar as causas científicas do incêndio, composta por engenheiro eletricista, engenheiro ambiental e um físico. 

Naquela ocasião tudo era possível, segundo o delegado.

Outro problema verificado na apuração do crime, segundo o delegado, é o depoimento de um bombeiro militar que constatou o não funcionamento dos sprinklers. 

Essas estruturas são responsáveis por se acionarem automaticamente quando há presença atípica de fumaça em um ambiente.