Clique aqui e veja as últimas notícias!

VACINAÇÃO DE CÃES E GATOS

CCZ promove vacinação antirrábica em cães e gatos em Anhanduí neste fim de semana

Para cumprir o objetivo, oito equipes estarão das 8h às 15h nas ruas
09/01/2021 11:40 - Naiara Camargo


Neste fim de semana, haverá vacinação de cães e gatos contra raiva em Anhanduí, distrito localizado a 60 km de Campo Grande.

Oito equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) estarão nas ruas das 8h às 15h, batendo de porta em porta. O intuito é vacinar os animais contra a doença e manter o controle da situação.

Últimas notícias

A campanha de vacinação antirrábica teve início no dia 3 de agosto do ano passado com o objetivo de imunizar 80% da população canina e felina, o que representa 128 de 160 mil animais.

A meta já foi atingida e cerca de 90 mil cães e 32 mil felinos já foram imunizados. Até 5 de dezembro de 2020, 100 mil animais tinham sido vacinados.

Nos próximos meses, a previsão é que os bairros da região Bandeira, Prosa e Central, além da zona rural do município, recebam a cobertura vacinal.

A vacinação contra raiva é importante, pois previne que o animal vá a óbito e passe a doença para humanos. A doença é letal em 99,9% dos casos.

Para aplicação da vacina, é fundamental a colaboração de donos de gatos e cachorros, para que recebam os agentes em suas casas.

Os funcionários do CCZ estarão devidamente identificados, uniformizados e portando equipamentos individuais de proteção contra à Covid-19 (EPIs). 

Os agentes que não puderem entrar na casa por algum motivo, deixarão um comunicado ao tutor para que leve seu animal ao CCZ para a aplicação da vacina antirrábica.

CCZ

O CCZ é localizado na avenida Filinto Muller, 1601, Vila Ipiranga, em Campo Grande.

O horário de funcionamento para vacinação é de 7h às 21h, de segunda a sexta-feira e das 6h às 22h aos sábados, domingos e feriados. 

Caso um morcego seja encontrado vivo ou morto, é necessário entrar em contato com o CCZ, pelo telefone (67) 3313-5000. O servidor competente irá retirar o animal do local de forma segura. 

A doença

A raiva é transmitida pela mordida, lambida ou arranhões de animais mamíferos como cães, gatos, bois, porcos, cavalos e morcegos. No Brasil, caninos e felinos são os principais transmissores da doença.

Os sintomas mais comuns são:

  • Salivação excessiva;
  • Confusão mental;
  • Paralisia e
  • Espasmos musculares.

Há muito tempo não se registra casos de raiva em Campo Grande. O último caso foi em 1968 em humanos. Já em animais, foi em 2001.

De acordo com o Boletim Epidemiológico do Ceará, no Brasil, no período de 2009 a 2018, foram registrados 38 casos de raiva humana. Destes, 19 casos tiveram o morcego como transmissor e 11, o cão.

Prevenção

Pode-se evitar a raiva das seguintes formas:

  • Imunizando o animal;
  • Jamais tocar em morcegos ou em outros animais silvestres;
  • Caso algum animal suspeito apareça, deve-se capturá-lo até a chegada da equipe do CCZ, se possível. A captura deve ser feita utilizando panos, caixas de papelão, baldes ou mantendo-o preso em ambiente fechado.

Assine o Correio do Estado