Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONAVÍRUS

Campo Grande inicia semana do natal com 112% de ocupação hospitalar

Foram confirmados neste domingo (20) novos 1 066 casos e 19 óbitos por Covid-19 em Mato Grosso do Sul
20/12/2020 12:40 - Gabrielle Tavares


Foram confirmados neste domingo (20) novos 1066 casos e 19 óbitos por Covid-19 em Mato Grosso do Sul. O boletim epidemiológico de hoje também mostra que a Capital está com 112% de ocupação global dos leitos.

Dos 262 leitos disponíveis para a macrorregião de Campo Grande, 60% estão ocupados com pacientes confirmados com Covid-19, 49% com outras doenças e 3% com suspeitas do coronavírus.

A Secretaria Estadual de Saúde justifica a ultrapassagem de 100% de ocupação, com a existência de pacientes internados em leitos de UTI's reativados, mas que ainda foram habilitados pelo Ministério da Saúde.

Os números iniciam a semana natalina, feriado culturalmente marcado por reunião familiar, neste ano representa um risco para a saúde pública por gerar aglomerações e poder aumentar a incidência do vírus.

Últimas notícias

A Capital também segue sendo a cidade com o maior número de infecções, totalizando 55.896 casos confirmados, dos 121.461 registrados no Estado.

O aumento nos números de casos em Campo Grande colocou, na última semana, o município em grau extremo no Programa Prosseguir.

Em todo o Estado, são 105.132 pessoas recuperadas desde o início da pandemia. Em isolamento domiciliar estão 13.611 pessoas, e 667 estão internadas.

Com os novos óbitos de hoje, o Estado totaliza 2.051 vítimas fatais pela doença.

Das 19 mortes, são 12 de Campo Grande, 3 de Dourados, 1 de Corumbá, 1 de Amambai, 1 de Sete Quedas e 1 de Ponta Porã. Somente uma pessoa não apresentava comorbidades, as vítimas tinham idades entre 24 e 92 anos.

Orientações

A SES afirma que o isolamento social, o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do coronavírus.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias. Caso os sintomas se agravem, é recomendado que se procure uma unidade básica de saúde mais próxima.

Assine o Correio do Estado