Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MUDANÇA NO TEMPO

Chove na Capital quase um quarto do volume esperado para o mês

Os termômetros despencaram até os 18,5°C na cidade e devem cair mais
06/05/2020 12:00 - Ricardo Campos Jr


 

Campo Grande soma 21,4 milímetros de chuva desde a madrugada desta quarta-feira (6), o que corresponde a 22,15% de todo o volume esperado no mês inteiro. A informação é do Centro de Monitoramento do Tempo e Clima de Mato Grosso do Sul (Cemtec).

A mudança no tempo decorre de uma frente fria e deve continuar até o fim da semana. Os termômetros despencaram até os 18,5°C na Capital, subiram para 19,5° por volta das 10h, mas devem registrar valores ainda mais baixos.

“Essas temperaturas cairão mais ao longo do dia. A situação ainda está favorável, mas não por muito tempo”, disse ao Correio do Estado a coordenadora do Cemtec, Franciane Rodrigues.

Apesar de a chuva ter sido forte em alguns momentos, a Defesa Civil do município ainda não registrou situações críticas de alagamentos, desabrigados ou precisou atender qualquer tipo de emergência.

Para quinta-feira está prevista a entrada de uma massa polar sobre o Estado, o que deve derrubar ainda mais as temperaturas. A mínima deve chegar aos 7°C na região sul e em Campo Grande está estimada em 9°C, sem passar dos 22°C ao longo do dia.

ESTADO

Apesar da quantidade expressiva, Campo Grande não detém o recorde de chuva nesta quarta-feira. O topo do ranking está ocupado por Jardim, que teve 41,2 milímetros de precipitação. Aral Moreira aparece em segundo lugar com 36,2 milímetros. Bonito teve 25,2 milímetros e Amambai teve 24,8 milímetros.

Todos esses valores foram contabilizados às 8h no horário local pelo Cemtec.

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.