Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TEMPO

Temporal é registrado em vários pontos da Capital; Inmet alerta para tempestade ainda hoje

Ruas alagaram e caminhão foi arrastado
20/02/2020 14:56 - Fábio Oruê


Chuva forte foi registrada em vários locais de Campo Grande, no início da tarde desta quinta-feira (20). A precipitação foi suficiente para alagar ruas e avenidas, além de encher córregos. Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) tem alerta vigente para tempestade até o fim desta quinta. 

Conforme apurado pela reportagem do Correio do Estado, a Avenida Fernando Corrêa da Costa, entre as ruas Pedro Celestino e Padre João Crippa, alagou e ficou intransitável ao ponto que os motoristas precisaram subir nas calçadas para fugir da enxurrada. 

 
 

Córrego Prosa, na Avenida Ernesto Geisel, encheu até as bordas, mas não transbordou, não chegando a alagar as pistas. Há relatos de chuva nos bairros como Coophasul, Silvia Regina, Centro, Seminário, São Francisco, Cabreúva, Vila Glória, Amambai e Jardim Petrópolis. Na avenida Capibaribe, um caminhão foi arrastado pela correnteza e parte da avenida ficou alagada. O motorista não sofreu nenhuma lesão e não quis comentar o incidente. 

Inmet está com alerta de perigo potencial para tempestade para 69 municípios de Mato Grosso do Sul. O aviso é até às 23h de hoje e vale para Anastácio, Antônio João, Bandeirantes, Bonito, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Fátima do Sul, Miranda, Porto Murtinho, entre outras. 

Segundo o instituto, já choveu 3,8 milímetros em Campo Grande. Ainda está previsto 29,4 mm entre o fim da tarde e começo da noite de hoje.

*Colaborou Álvaro Rezende 

 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!