Cidades

SANTA CATARINA

Chuva causa cinco mortes e deixa 12 mil desalojados

Chuva causa cinco mortes e deixa 12 mil desalojados

zerohora.clicRBS

22/01/2011 - 22h08
Continue lendo...

Chega a 14.775 o número de pessoas desabrigadas e desalojadas por conta das chuvas que atingem o estado de Santa Catarina desde o início da semana, de acordo com informações divulgadas pelo Departamento Estadual de Defesa Civil neste sábado (22).

São 12.861 desalojados e 1.914 desabrigados. De acordo com o último relatório do departamento, divulgado às 21h15min, outras 194 pessoas foram deslocadas. Cerca de 3.300 residências foram danificadas pela chuva.

Até este momento, cinco pessoas morreram, sendo três na Capital. O menino Guilherme Matos Demarch, de apenas 8 anos, estava na margem de uma cachoeira no Ribeirão da Ilha, quando foi levado devido a força das águas. O segundo acidente aconteceu com a turista italiana Valéria Biavaschi, de 22 anos, que ao tentar atravessar com um veículo por uma ponte, também foi levada pela correnteza. O biólogo Rafael Alves, de 38 anos, morreu eletrocutado em uma obra, em Canasvieiras.

As outras duas mortes aconteceram nos municípios de Jaraguá do Sul e Massaranduba. Em Jaraguá, Luiz Carlos Raine, de 42 anos, foi atingido por um raio. Em Massaranduba, a pequena Andressa Vitória Windorss, de apenas 3 meses e 28 dias, morreu soterrada por um deslizamento de terra. A família se preparava para deixar a residência, mas foi surpreendida.

Chuvas devem continuar

Continua a chover em algumas regiões do Estado e, segundo a Defesa Civil, há a possibilidade de chuvas fortes localizadas durante a madrugada em alguns municípios da Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e região Sul de SC.

Vinte e oito municípios já decretaram situação de emergência: Armazem, Barra Velha, Cocal do Sul, Corupa, Criciúma, Forquilhinha, Grão Pará, Guaramirim, Governador Celso Ramos, Içara, Imaruí, Itapoá, Jaragua do Sul, Lauro Muller, Maracajá, Massaranduba, Meleiro, Mirim Doce, Morro da Fumaça, Morro Grande, Nova Veneza, Passo de Torres, Pedras Grandes, Santo Amaro da Imperatriz, Siderópolis, São José do Cerrito, Tubarão, Urussanga.

DIARIO.COM.BR

'EMBATE RELIGIOSO'

Cristã, prefeita se esquiva sobre criação do Dia do Preto Velho

Após aprovado na Câmara, com 12 votos favoráveis e oito contrários, Adriane Lopes ignorou projeto no Executivo até prazo de ser promulgado pelo presidente da Casa, Carlos Augusto Borges

12/06/2024 13h29

Na ausência de manifestação do chefe do Executivo, o projeto é retornado para o chefe do Legislativo, que tem uma só atitude, promulgar a lei

Na ausência de manifestação do chefe do Executivo, o projeto é retornado para o chefe do Legislativo, que tem uma só atitude, promulgar a lei Reprodução e Marcelo Victor/Correio do Estado

Continue Lendo...

Campo Grande mais recente aderiu também ao 13 de maio em seu calendário municipal como "Dia do Preto Velho", projeto que precisou ser promulgado pelo presidente da Câmara Municipal, Carlos Augusto Borges, já que, após passar na Casa de Leis, a prefeita Adriane Lopes ignorou a proposta que se tornou lei sem receber a sanção ou veto do Executivo.

Como bem detalha a autora da proposta, vereadora Luíza Ribeiro, a construção de uma legilsção é feita com a participação de ambos os poderes, Legislativo e Executivo, que possuem representantes nas mais variadas instâncias, federal; estadual e municipal. 

Luíza é categórica em dizer que o projeto não foi sancionado, porém, também não foi vetado, detalhando ainda quais seriam as três opções da atual chefe do Executivo municipal: 

  1. Sancionar/aprovar
  2. Vetar/rejeitar ou 
  3. Silenciar no prazo de 15 dias

"No silêncio, na ausência de manifestação do chefe do Executivo, o projeto é retornado para o chefe do Legislativo, que tem uma só atitude, promulgar a lei em nome da sociedade que representa, que é o povo de Campo Grande", cita a parlamentar. 

Respeito às religiões

Para Luíza, houve a recusa da prefeita em tomar atitude de aprovação da lei, uma vez que, por outro lado, não tinha também razões legais para vetar a proposta, cita a vereadora, que agradece ao presidente da Casa pela "sensibilidade". 

"De reconhecer, porque é uma formulação simples, mas tem muito valor e conteúdo humano, porque toca numa das coisas mais importantes das pessoas, a sua liberdade, o seu direito de professar a sua religião, sua crença e sua fé", complementa.

Ainda, ela ressalta a importância quando o reconhecimento vem por parte do poder público, pois valoriza o direito das pessoas de terem a fé de Umbanda, expressa também pela figura do Preto Velho. 

"Além disso, estamos trabalhando contra o racismo ao povo negro, escravizado durante quase 300 anos aqui no Brasil. Foram sequestrados em seus países, trazidos à força e essa escravização do povo negro repercute até hoje em comportamentos racistas", diz. 

Por fim, ela complementa que, ao homenagear essa figura de pessoa com negra detentora de sabedoria, o Dia do Preto Velho torna-se também uma forma de combate ao racismo. 

"Um negro velho, aposentado, que orienta as suas pessoas, que protege, que dá as bênçãos, quando fazemos isso, nós estamos combatendo o racismo e promovendo uma sociedade mais humana", pontua.

Fé da prefeita

Nesse meio tempo, a prefeita esteve inclusive esteve no "café do conselho de pastores" para Lançamento da Marcha para Jesus 2024 - marcada para acontecer em 26 de agosto -, ocasião também em que Adriane recebeu uma "oração poderosa, direta do Trono de Deus", segundo a chefe do Executivo. 

Declaradamente "cristã, evangélica e conservadora", a atual prefeita de Campo Grande faz questão de deixar a posição permear as ações de seu mandato, como exemplo do último lançamento da Semana da Criança, que tinha organizadores também os Conselhos de Pastores de Mato Grosso do Sul e Campo Grande (Consepams e Consepacg).

Assine o Correio do Estado

Sidrolândia

PRF apreende 5.760 celulares em bitrem

Carga seria entregue em Chapadão do Sul

12/06/2024 13h00

Divulgação: PRF

Continue Lendo...

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 5.760 celulares na manhã desta terça-feira (11), durante fiscalização de rotina na BR-060, em Sidrolândia (MS). 

As equipes abordaram um caminhão W/29.520, que estava acoplado a dois semirreboques. Durante a entrevista, o motorista do bitrem, um homem de 37 anos, demonstrou nervosismo, e disse que transportava apenas pneus triturados.

Os agentes decidiram então vistoriar a carga, e encontraram vários fardos com celulares, robôs aspiradores, pneus e peças de videogame, todos sem documentação fiscal.

Questionado, o condutor disse que recebeu a mercadoria em Ponta Porã, e a entregaria em Chapadão do Sul, o que indica que os itens ainda teriam outro destino, já que o município tem 25.865 habitantes, ou seja, teria um celular para cada grupo de quatro pessoas.

A PRF não divulgou o valor estimado das mercadorias, mas só os celulares superam os R$ 7,5 milhões.

 

 

A ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal em Campo Grande (MS).

Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).