Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANTANAL EM CHAMAS

Chuvas ajudam a controlar o fogo mas alerta continua sobre queimadas no Pantanal

Nova estiagem é prevista, o que vinculado ao tempo seco, pode ajudar as queimadas novamente
21/08/2020 17:23 - Fábio Oruê


As chuvas dos últimos dias ajudaram no controle dos incêndios no Pantanal, em Mato Grosso do Sul.

Entretanto, como as previsões são de elevação da temperatura e nova estiagem, as equipes de bombeiros e brigadistas continuarão mobilizadas, observou o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, durante apresentação do balanço da Operação Pantanal, nesta sexta-feira (21). 

Dos 54 focos registrados no dia 14 de julho, quando a situação era considerada gravíssima, restavam 13 focos no dia 20 após intenso trabalho de combate ao fogo pelas equipes de bombeiros, brigadistas e militares, com apoio de aeronaves. 

Após as chuvas, restam poucos focos e restritos à divisa de Mato Grosso do Sul com Mato Grosso, que devem ser controlados nas próximas horas, segundo afirmou o contra-almirante Sérgio Guida.

O fogo causou muito estrago, queimou uma área correspondente a 12% da vegetação pantaneira (1.291 hectares), sendo 704 hectares no Pantanal sul-mato-grossense e 583 hectares do Pantanal mato-grossense. 

Porém, foi possível preservar mais de 92% da área pantaneira. “Estamos atentos para que esses pontos não venham a recrudescer”, frisou o comandante Guida.

Por sua vez, Verruck disse que o governo acionou as estruturas de combate a incêndios das usinas de cana-de-açúcar e florestas plantadas para ajudar em focos notificados nos últimos dias nas regiões Sul e Sudeste. 

Não deve chover nas próximas semanas e as temperaturas voltam a subir a partir da quarta-feira, acompanhada de queda da umidade do ar, disse a coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e Clima de Mato Grosso do Sul (Cemtec/MS) Franciane Rodrigues, portanto a situação volta a ser propícia à propagação de incêndio.

O secretário salientou que toda e qualquer queimada está proibida, portanto pediu que as pessoas ajudem no controle do fogo denunciando infratores. 

“Importante é não começar o fogo, porque depois que começa, é difícil controlar”, disse.

Segundo ele, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) está em tratativa com autoridades bolivianas para uma ação conjunta na fronteira entre os dois países e toda estrutura continuará mobilizada até que se normalize a situação. 

Os meses de setembro e outubro costumam ser tão ou até mais quentes e secos que agosto.

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!