Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NORMALIZAÇÃO

Chuvas amenizam impactos da estiagem no consumo, diz concessionária

Águas Guariroba avalia que serviu para amenizar o impacto das altas temperaturas e os baixos índices de umidade tiveram
15/10/2020 18:17 - Rodrigo Almeida


Depois de passar por um forte período de seca e estiagem a chuva voltou ao estado nessa primeira quinzena de outubro. A água que voltou a cair do céu serviu para amenizar o impacto da que a seca e estiagem tiveram no consumo do sul-mato-grossense, é o que diz a Águas Guariroba, responsável pelo abastecimento em Campo Grande.

A Capital passou pelo período mais severo em 50 anos graças à forte ação do fenômeno La Ninã, uma anomalia natural que causa esfriamento na superfície das águas do Oceano Pacífico, e causa mudanças adversas na atmosfera.

De acordo com a concessionária, as altas temperaturas e os baixos índices de umidade estiveram ligados diretamente ao aumento de consumo, que chegou a aumentar em 22% em setembro se comparado com o mesmo período do ano passado.

Conforme o Correio do Estado já noticiou, as condições atípicas fizeram a companhia montar uma estrutura de urgência para a retirar água do lago do Balneário Atlântico.

Segundo o advogado Rogério Novais Dantas, proprietário na região, “a operação parou desde o último dia 3 de outubro, quando saiu a reportagem”.

Apesar das chuvas, Rogério que é dono de uma chácara no entorno do lago disse “que ainda não é possível ver uma retomada do nível do lago, mas que, com certeza, já ajuda”, opina.

A Águas afirma ainda que “as ações de abastecimento e a operação dos reservatórios seguem normalmente na cidade e continua monitorando o abastecimento através de sua Central de Controle de Operações (CCO) e atendendo as demandas pontuais que chegam através de seus canais de atendimento”.

 
 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!