Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRECIPITAÇÃO

Chuvas atingem mais que 80% do esperado para maio em 10 cidades do Estado

Frio e instabilidade devem permanecer em MS até o fim de semana
12/05/2020 18:01 - Fábio Oruê


As chuvas das últimas 24h atingiram mais que 80% do que era esperado para o mês de maio em 10 municípios de Mato Grosso do Sul. Em Itaquiraí e Angélica, por exemplo, esse número chegou aos 95%, segundo dados do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec).

O esperado para Itaquiraí era de 20,6 milímetros e até a tarde desta desta terça-feira (12) já havia chovido 19,6 mm. Apesar do número baixo -comparado à outras cidades - Angélica esperava 13,2 mm neste mês e acumulou 12,6 mm nas últimas 24h. 

Sidrolândia foi o município com maior quantidade de chuva: 63,8 mm de 68,8 esperado para maio, ou seja, choveu 92% do esperado em um dia. Já em Campo Grande, choveu 54 mm nas últimas horas e a previsão é que as precipitações continuem. O esperado para o município é de 80,8 mm. 

Em Ponta Porã a precipitação (46 mm) é o equivalente 90% dos 50,6 mm esperados para o mês. Já em Amambai o acumulado de hoje é de 58,8 mm; e de 54 em Miranda. 

 
 

PREVISÃO 

Segundo previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), amanhã (13) o canal de baixa pressão intensifica as instabilidades no Estado provocando fortes pancadas de chuva para o sudoeste. 

Nas demais áreas as pancadas de chuva não estarão tão fortes. Na quinta-feira (14) a frente fria atravessa o MS, na sua retaguarda as pancadas de chuva diminuem com a entrada da massa de ar seca e fria, e as temperaturas sofrem declínio. 

Sexta-feira (15) o sol aparece entre nuvens e ainda chove no nordeste do Estado. As temperaturas estarão baixas, especialmente no sul pela manhã, mas se elevam com o aquecimento diurno. Sábado terá dia de sol com poucas nuvens e possibilidade de geadas fracas no sul. 

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!