Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

Clima seco chega à MS e pode provocar aumento de suspeitas da Covid-19

Umidade relativa do ar vai variar entre 20% e 30% nos próximos dias
01/06/2020 08:30 - Gabrielle Tavares


Instituto Nacional de Meteorologia avisou que Mato Grosso do Sul está em alerta para baixa umidade relativa do ar, variando entre 30% e 20%. Condição climática que pode aumentar as notificações da doença causada pelo coronavírus.

“Nessa época do ano, meses de junho e julho, o clima é favorável para a circulação de vírus respiratórios. As pessoas ficam mais suscetíveis às infecções e todo sintoma respiratório acaba gerando suspeitas de Covid-19. Por isso o aumento das notificações”, explicou a gerente técnica de Influenza e Vírus Respiratórios da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Lívia de Mello Almeida Maziero.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que a umidade relativa ideal para o corpo humano varia entre 50% e 70%. Quando o índice fica abaixo dos 30% provoca o aparecimento de sintomas de diversas doenças, especialmente as respiratórias, como rinite, asma e bronquite.

Esses fatores vão gerar um desafio ainda maior para identificar o vírus da Covid-19, só o exame poderá chegar a um diagnóstico. A prevenção é o melhor remédio para evitar qualquer tipo de enfermidade. “Use máscara, evite locais com aglomeração e fechados. Sempre deixe uma janela aberta no ambiente para circular o ar”, orientou Lívia.

Confira abaixo dicas de prevenção para amenizar as consequências do tempo seco:

Beba bastante líquido;

Evite desgaste físico nas horas mais secas;

Não se exponha ao sol nas horas mais quentes do dia;

Evite exposição intensa ao ar-condicionado.

 
 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.