Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Com aumento de casos, barreiras continuam por mais 15 dias na Capital

Desde o início da fiscalização na estrada, nove pessoas testaram positivo
17/06/2020 17:00 - Glaucea Vaccari


 

Devido ao aumento de casos do coronavírus em Mato Grosso do Sul, as barreiras sanitárias instaladas em três saídas de Campo Grande, que seriam encerradas na próxima segunda-feira (22), ficarão ativas por mais 15 dias, até 7 de julho. Prorrogação foi anunciada pela Prefeitura da Capital.

Fiscalização nas estradas tem objetivo de conter a entrada de pessoas de outros estados ou do interior, onde há pico de casos, que possam estar contaminadas.

Nas barreiras, instaladas nas saídas para São Paulo, Três Lagoas e Sidrolândia, motoristas e passageiros são orientados sobre as medidas de prevenção ao coronavírus, além terem temperatura aferida e realização de testes nos casos suspeitos. Os locais foram escolhidos por terem fluxo mais intenso de veículos vindo dos municípios do interior e de outros estados.  

Desde o início das barreiras fixas, em 8 de junho, foram realizados 94 testes, com nove positivos. No entanto, conforme a prefeitura, todos os que testaram positivo apresentaram anticorpo lgG, que indica que a pessoa teve contato com o vírus, mas é considerada curada, sem risco de transmissão.

Além da barreira na Capital, há outras 17 instaladas pelo governo nas divisas e fronteiras de Mato Grosso do Sul.  

Como funcionam as barreiras?

Ao passar pelo local, o motorista é abordado por profissionais da saúde, que aferem a temperatura corporal por meio de um termômetro digital infravermelho, informam e orientam a população sobre a prevenção da Covid-19.

Caso a temperatura corporal esteja superior a 37,8ºC, a pessoa é convidada a realizar o teste rápido. O resultado sai entre 15 a 20 minutos.  

É feito ainda o preenchimento de um formulário onde a pessoa relata a presença ou não de outros sintomas, como dor de cabeça, tosse e coriza e informa se teve contato com caso positivo ou esteve recentemente em outro estado ou município. 

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.