Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Com aumento de casos, prefeito cobra compromisso feito com comércio e rodoviária

Marcos Trad fala em voto de confiança na véspera de reabertura da rodoviária e destaca atenção para números do feriado prolongado
12/06/2020 15:22 - Nyelder Rodrigues


 

O aumento de casos do novo coronavírus em Campo Grande fez com que o prefeito Marcos Trad (PSD) cobrasse de gestores e empresas que atuam na rodoviária da cidade, além de comerciante do Centro e outras regiões, o cumprimento dos compromissos firmados com a prefeitura para que as atividades fossem retomados.

Em tom de desabafo e alerta, o prefeito fez tal cobrança durante live nesta sexta-feira (12) em seu perfil no Facebook. "Por favor, se tiver que sair, leve seu equipamento de proteção, leve sua máscara. Por favor, use a máscara para o seu bem, para o bem da sua família. Nem os funcionários dos comércios estão usando as máscaras", reclamou.

Marcos Trad destacou que houve acordo com a Associação Comercial e a Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) para que o comércio reabrisse, inclusive em horário diferenciado em atendimento a esse dia 12 de junho, Dia dos Namorados - terceira data com maior volume de vendas, segundo Trad, atrás apenas de Natal e Dia das Mães.

"Cumpram a parte de vocês também, orientem os seus funcionários. Por favor comércio, faça a sua parte", frisa, prosseguindo com nova bronca, mas dessa vez tendo como alvo as empresas que atuam na rodoviária de Campo Grande, que reabrirá no sábado (13).

"Não nos façam tomar medidas de fechamento como fizeram alguns dias atrás. Vai depender apenas de vocês. A prefeitura está fazendo sua parte, sendo parceira, e nós estamos dando esse voto de confiança para que vocês cumpram, cumpram, por favor, cumpram os regramentos", diz o prefeito, em tom de apelo.

Mais casos e feriado prolongado

Sobre o aumento de casos na cidade, Trad revela preocupação, apesar dos próprios técnicos da prefeitura afirmarem que parte desse aumento se deve a casos represados em que faltava o resultado do exame, com os pacientes em sua maioria já recuperados. Até ontem, a Capital registrou 608 casos confirmados e oito mortes.

"É algo que deve chamar a atenção sim, preocupar principalmente um gestor que não vem da área da medicina, mas que se preocupa com números". Não que não seja o caso de Campo Grande, mas chama a atenção e medidas devem ser tomadas. Por isso, estamos monitorando hoje e amanhã (13), como estamos fazendo no caso de isolamento", revela.

O prefeito aproveitou a live para também comentar a taxa de isolamento em Campo Grande na quinta-feira (11), feriado de Corpus Christi, de ocupação hospitalar - que segundo ele está em 10% - e da barreira sanitária feita pela Vigilância Sanitária na cidade.

De acordo com os dados apresentados, o Jardim Carioca, no oeste da cidade, próximo ao Aeroporto, foi o bairro com maior índice de isolamento, com 53%, seguido pela Coophafé (região sul) e pelo Amambaí (região central), ambos com 52%.

Já a Vila Morumbi, na região do Rita Vieira, apresentou o menor índice de isolamento no período, com apenas 25%. O Recanto das Paineiras aparece logo em seguida, com 29%, com a grande região da Mata do Jacinto na sequência, com 29,15%.

As barreiras sanitárias nas entradas de Campo Grande, estabelecidas na segunda-feira (8), resultaram até quinta-feira (11) em 10.562 veículos e 21.285 pessoas abordadas. Contudo, apenas 36 testes foram realizados, todos eles com resultado negativo.

 

Felpuda


Mesmo sabendo que não é fácil conquistar a vitória, alguns políticos em pleno exercício do mandato disputam eleições, querendo trocar o Legislativo pelo Executivo e se dizendo preocupados com as necessidades do município. 

A jogada é antiga: fazem campanha eleitoral antecipada, pois vão tentar a reeleição, e começam a “trabalhar” o nome desde já. É bom lembrar o dito popular: “De boas intenções o inferno está cheio”. Ah, o poder!