Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

8 DE MARÇO

Com equipe feminina, dia de homenagem emociona "mulheres sem medo"

Cinco mulheres militares vão trabalhar no atendimento às ocorrências por 24 horas consecutivas
12/03/2020 12:33 - Camila Andrade Zanin


 

Com todo o efetivo composto por mulheres no plantão de hoje (12) do quartel do Corpo de Bombeiros da Avenida Costa e Silva - em alusão ao Mês da Mulher, por conta do Dia Internacional da Mulher comemorado em 8 de março -, o início do expediente foi de emoção e homenagens. Cinco mulheres militares vão trabalhar no atendimento às ocorrências por 24 horas consecutivas.

A tenente-coronel Tatiane, explica que a corporação tem que aproveitar o dia 8 de março para homenagear as mulheres, mas que é necessário lembrar que essa data é um marco de luta. “Para que pudéssemos vestir essa farda hoje, outras mulheres de outras gerações, foram a luta pelos nossos direitos e a consolidação deles”. Ela reforça que trazer os holofotes para isso, vai muito além das parabenizações.

“Nós aproveitamos isso para continuar e mostrar para outras mulheres outras opções. Ela pode ser o que ela quiser. Bombeira, médica, inclusive dona de casa, se isso for uma opção dela, e não uma imposição, ou falta de opção”, disse Tatiane. Esse ano a corporação completa 50 anos. Contudo, a participação das mulheres nessa história, tem menos da metade de todos esses anos. Elas estão inseridas há 20 anos. “Ainda é algo recente, precisamos batalhar muito mais", afirmou a oficial.

Hoje o universo militar conta com mais de 1,3 mil oficiais militares. Dentro desse número, apenas 112 são mulheres. “Alguma coisa mudou, mas ainda falta muito. Precisamos estar mais inseridas”, completou. As bombeiras da corporação contam que até hoje existem pessoas que se espantam quando vêem uma bombeira mulher, e que não sabem que mulher também pode exercer esse cargo.

A tenente-coronel encontrou dias atrás, enquanto tomava café da manhã em uma conveniência, uma garota chamada Júlia, de 11 anos. A garota instantaneamente se interessou pelo trabalho de Tatiane, e começou a fazer várias perguntas. Feliz por ver o interesse da garota, Tatiane convidou ela e família para o evento de hoje. “É uma maneira de levar a mulher sul-mato-grossense a sonhar mais”.

Júlia aceitou o convite, e estava presente com sua avó. Ao ser questionada do motivo do interesse na profissão ela acabou provocando lágrimas. “Achei elas muito corajosas. Mesmo sabendo do risco que passam, a cada chamada elas continuam insistindo em ajudar as pessoas”. Tatiana se emocionou. “É para isso que estamos aqui, é por isso que fazemos nosso juramento”, disse a oficial após abrançar a menina.

 
 

O prefeito Marquinhos Trad passou no evento para parabenizar as bombeiras pelo dia 8 de março. Ele fez declarações religiosas a respeito do valor da mulher, e ao conversar com o Correio, destacou. “Todas as vezes que paramos num momento de reflexão, nós vemos nos campos da mulher, principalmente no setor de trabalho, a questão do respeito e da dignidade. O caminho é salutar”. 

Outra tenente-coronel Carla, disse que entrou na corporação no ano de 1999, junto com Tatiane, que acompanharam a entrada de todas as outras mulheres na equipe. “Entramos, fomos para Brasília e fizemos um curso da corporação na época. Voltamos e nos tornamos exemplo para as outras mulheres, temos muito orgulho. Começamos em duas, e hoje somos mais de 100”. 

A profissão de bombeiro conta com componentes físicos para execução das atividades, mas o principal, são as técnicas, de acordo com Carla. “A força é exigida, nós temos um vigor físico a mais do que o comum porque a profissão exige, mas é muito mais técnico”. A questão do preconceito ainda é muito presente, mas a Tenente-coronel rebate .”O número de mulheres na corporação mostra que nós demos certo. Temos o mesmo preparo que os homens, e damos conta de qualquer ocorrência”.

 
 

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...