Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Com estoque zerado, idosos procuram em vão por vacina contra gripe

Vacinas contra gripe terminaram na quarta-feira
26/03/2020 11:30 - Daiany Albuquerque


O estoque de vacinas contra influenza A terminou na manhã de quarta-feira (25) em Campo Grande, devido a intensa procura pela dose. No primeiro dia sem a vacinação a cena nos pontos de imunização era de calmaria, bem diferente dos últimos dias.

Filas enormes e aglomerações foram registradas em todas as Unidades de Saúde e farmácias que estavam aplicando a vacina contra H1N1 durante os dois dias.

Já nesta quinta-feira, segundo funcionários de unidades, alguns desavisados, quase todos idosos (o grupo desta primeira leva) ainda procuraram pela vacina, que está esgotada.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), outra remessa vinda do Ministério da Saúde deve chegar na próxima semana. “O Ministério da Saúde tem enviado as doses de forma escalonada, para que não haja aglomeração de pessoas, que nessa primeira etapa são os mais vulneráveis tanto a gripe quanto ao novo coronavírus”, disse a Sesau por meio de nota. 

A Capital recebeu dois lotes de vacinas até agora, que totalizaram 44.610 doses, distribuídas em farmácias e unidades de saúde. Isso para evitar a concentração de grande número de pessoas nos locais de imunização, principalmente da população idosa, por conta da pandemia do Covid-19, o novo coronavírus.

A princípio a campanha estava prevista para acontecer em abril, mas foi antecipada com o objetivo de reduzir os casos e a circulação do vírus durante a pandemia do novo coronavírus.

“A Sesau recomenda à população alvo da campanha que permaneça em casa e orienta que não há necessidade de descontrole na busca das vacinas pela rede pública e farmácias parceiras, uma vez que a entrega para o próximo lote do imunobiológico está prevista para o início da semana. Essas doses estarão disponíveis para a população a partir da próxima quarta-feira”, declarou a secretaria.

Outra recomendação da pasta é que pessoas com mais de 60 anos de idade evitem sair de casa sem necessidade, uma vez que a campanha permanecerá com exclusividade a essa faixa etária até o dia 15 de abril e continuará vacinando até o dia 22 de maio. 

“Não há a necessidade de alvoroço, você estará mais seguro em casa do que na fila aguardando para vacinar. Ainda tem tempo suficiente para tomar a vacina, então evite aglomerações e permaneçam seguros”, orienta a superintendente de vigilância em saúde, Veruska Lahdo.  

Ainda conforma a servidora, o público considerado prioridade pelo Ministério da Saúde será atendido conforme a evolução da campanha.

 

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!