Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRANSPORTE COLETIVO

Com reabertura do comércio, transporte coletivo passa a atender toda a população

Coletivos só irão transportar passageiros sentados a partir de segunda-feira
03/04/2020 18:47 - Adriel Mattos, Glaucea Vaccari


 

Por conta da reabertura do comércio, com restrições, na próxima segunda-feira (3), ônibus do transporte coletivo de Campo Grande voltarão a atender toda a população e terão horário ampliado, passando a rodar das 5h às 21h30, com lotação considerada máxima quando todos os assentos estiverem ocupados, ou seja, não haverá transporte de passageiros em pé. Informação foi repassada pelo diretor-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) Janine Bruno, e pelo prefeito Marcos Trad (PSD), durante transmissão ao vivo na tarde de hoje (3).

Decreto com as novas será publicado em edição extra do Diário Oficial, mas foram antecipadas algumas regras quanto ao transporte. Apesar da ampliação de horário, as linhas continuarão atendendo apenas respeitando o limite de capacidade apenas de sentados, e os ônibus deverão trafegar sempre com todas as janelas abertas. Idosos e estudantes continuam com o passe de gratuidade suspensos.

Na terça-feira (31), o transporte coletivo voltou a atender trabalhadores que não são das áreas de saúde, que era a única categoria a ser servida pelos ônibus desde a suspensão do funcionamento, com horários das 5h às 8h, das 10h às 13h e das 16h às 20h30.  

A partir de segunda-feira, apesar do horário ampliado e movimento que tende a ser maior por conta dos trabalhadores do comércio, a princípio não haverá reforço nas linhas, mantendo-se os mesmos 11 itinerários especiais criados há cerca de três semanas para atender exclusivamente a quem precisava chegar aos hospitais para cumprir expediente, com três veículos por rota.  

“Todas as operações serão avaliadas diariamente pela catracagem, então vamos ver se precisa de mais ônibus”, afirmou Janine, afirmando que novas medidas poderão ser tomadas conforme a necessidade.  

Diretor-presidente da Agetran também orientou que todos as pessoas que precisarem usar o transporte consultem os horários que a linha deve passar pelo bairro, para evitar esperar muito tempo no ponto, devido ao esquema especial adotado durante o período de isolamento social. Consulta pode ser feita no site do Consórcio Guaicurus.

Profissionais de saúde, que estão na linha de frente no enfrentamento ao coronavírus, não terão ônibus exclusivo e dividirão o transporte com os usuários em geral. Como estão em contato direto com pacientes suspeitos ou confirmados para a Covid-19 e com risco maior de contaminação, orientação do prefeito é que todos que precisarem pegar ônibus usem máscaras e luvas.

"Pode fazer em casa [de tecido]. Até porque vai sentar uma [pessoa] próxima da outra, e não tem outra alternativa. Com máscara e luva, a possibilidade de contágio é a mínima possível”, disse Trad.  

Também é importante seguir as recomendações e protocolos da Organização Mundial da Saúde, como não levar as mãos aos olhos, boca e nariz e seguir protocolos em caso de espirros e tosse, além de higienizar as mãos sempre que possível.

No decreto anterior, prefeitura já havia estendido o tempo para realizar a integração de uma para duas horas e a medida permanece. Ou seja, durante esse período, o usuário pode pegar outro ônibus sem pagar nova passagem. 

Uma equipe do Consórcio Guaicurus estará na Praça Ary Coelho para tirar dúvidas e dar orientações aos usuários.

HIGIENIZAÇÃO

Com a vigência de medidas de quarentena mais flexíveis para o setor comercial, Ministério Público do Trabalho (MPT-MS) recomendou que o Consórcio Guaicurus  faça a higienização de corrimão, apoios, roleta e máquinas de passar cartão, na frota de ônibus. A determinação prevê que os veículos devam ser higienizados todos as noites, no momento em que chegarem às garagens, após finalizarem as corridas diárias.

*Matéria alterada às 07h42 do dia 4  de abril para correção de informação

 

Felpuda


Na troca de alfinetadas entre partidos que não se entenderam até agora sobre eventual aliança, uma outra peça está surgindo: trata-se do levantamento completo sobre investimentos feitos, recursos liberados, parcerias em todas as áreas, além do prazo de quando tudo isso começou. Caso os palanques venham a ficar distanciados, a divulgação será feita à exaustão durante a campanha eleitoral, para mostrar quem é quem na história. Os bombeiros continuam atuando.