Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Com reabertura geral, continuidade de aulas suspensas é questionada

Infectologista afirma que número de casos aumentará de um jeito ou de outro
27/04/2020 10:00 - Natalia Yahn


 

Com o possível retorno das aulas presenciais nas redes Estadual (REE) e Municipal (Reme) de Ensino somente a partir da segunda quinzena de maio, a continuidade da suspensão das atividades nas escolas – inclusive particulares – diante do fim das medidas de isolamento social para conter a pandemia do novo coronavírus é questionada. A prefeitura da Capital já declarou que será realizada a antecipação das férias e o governo deve confirmar nesta semana. “A abertura de outras atividades traz mais impacto na transmissão do que a reabertura das escolas. Não faz mais diferença [continuar sem aulas]. Os casos vão aumentar”, afirma o pesquisador e médico infectologista Júlio Croda.

Após a confirmação de que as escolas devem prorrogar as aulas on-line e antecipar as férias de julho para maio – medida adotada em Campo Grande pela Reme e que pode ser seguida pela rede particular –, mesmo depois da abertura do comércio e do retorno do funcionamento de shoppings e até da rodoviária da Capital, alguns acreditam que manter as instituições fechadas não faz sentido. “Tudo está aberto. Por que não reabrem as escolas também?”, questiona a administradora Lilian Oliveira, 37 anos.

Mas as autoridades de saúde alertam que a pandemia ainda não acabou e que poderá haver reflexo nas duas ou três semanas posteriores ao afrouxamento das medidas de restrição. “Na sexta-feira, foram 27 [casos], o maior número em um dia. Os casos vão aumentar. E em algum momento o gestor terá de avaliar se volta o isolamento ou não”, ponderou Croda.  

Apesar de o fim das medidas já refletir nas ruas, que estão sempre cheias de pessoas, o prefeito da Capital, Marcos Trad, nega descuido por parte da população. “Estamos monitorando todos os dias o crescimento de infectados e o número de óbitos. Há regramento para poder voltar à atividade econômica. As pessoas voltaram às ruas com comportamento social diferenciado, com mais respeito. Há 15 dias, uma a cada dez usava máscara, agora, a maioria usa. Isso mostra respeito às regras e à saúde da cidade”, afirmou Trad.

Outra preocupação é quanto ao atendimento na área de saúde para aqueles que possam vir a ser contaminados e precisar de internação. “Estamos investindo R$ 56,3 milhões na contratação de 256 leitos hospitalares”, disse Trad. A intenção é fortalecer a rede hospitalar especialmente por conta do inverno, que começa no dia 20 de junho, e de possíveis surtos de outras doenças típicas da estação, como H1N1. “Tomara que tenhamos capacidade de atendimento hospitalar”, disse Croda.

“Manter o isolamento social é a melhor medida. Diante do número de casos, o Estado teve sucesso até aqui, refletindo uma adesão da população de 30, 40 dias atrás. O afrouxamento vai repercutir daqui três semanas e pode ter um crescimento [de infectados] muito grande”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

REME

Os 108 mil alunos da Reme tiveram as férias escolares de julho antecipadas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). A decisão foi justificada pela necessidade de continuidade do isolamento social em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Com a medida, pouco mais de 2,5 mil professores temporários terão os contratos suspensos a partir de 6 de maio e, com isso, não vão receber neste período.  

O recesso terá início no dia 7 de maio e seguirá até o dia 21. As recontratações vão ocorrer com a volta das aulas, independentemente de retorno em regime presencial ou a distância. As aulas da Rede Municipal estão sendo dadas em regime de educação on-line desde o dia 18 de março. As atividades na Reme seriam retomadas no dia 7 de maio, caso não houvesse a antecipação das férias.  

SUSPENSÃO

As aulas presenciais do município foram suspensas no dia 18 de março e as da Rede Estadual no dia 23 do mesmo mês, assim como escolas particulares e universidades, e ainda não há previsão de retorno.

(Reportagem atualizada às 16h23)

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!