Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONAVÍRUS

Comitê recomenda que governo seja mais enérgico no combate à pandemia

Comitê diz que cidades não estão acatando as medidas recomendadas pelo programa Prosseguir
03/08/2020 08:30 - Daiany Albuquerque


O comitê denominado Centro de Operações de Emergência na Saúde Pública, responsável pela estratégia de combate à Covid-19 em Mato Grosso do Sul, quer que o governo do Estado assuma o comando das ações de prevenção à doença também nos municípios, segundo fontes informaram ao Correio do Estado

Na visão de alguns membros, as cidades não têm seguido as medidas que deveriam ser implantadas de acordo com os dados do programa Prosseguir, feito pelo governo do Estado em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), braço da Organização Mundial de Saúde (OMS) nas Américas.

O programa foi implantado pelo governo em junho e classifica os municípios por cores de acordo com informações sobre mortalidade pela doença, número de leitos e situação da evolução de casos.

Nos dois últimos mapas situacionais de Mato Grosso do Sul, Campo Grande apareceu na coloração preta, que significa grau extremo em relação à pandemia da Covid-19. Nesta fase, apenas as atividades essenciais devem ficar abertas, até que haja redução da circulação do vírus.

Mesmo com a classificação por duas vezes seguidas, a Capital não acatou as medidas e segue com todo tipo de estabelecimentos comerciais abertos – apenas as escolas estão fechadas na cidade.

O “semilockdown” que ocorreu em dois fins de semana na cidade também foi deixado de lado, e as atividades comerciais voltaram ao normal no sábado, além de o horário do toque de recolher ter voltado para as 21h.

Segundo o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), o lockdown só teria efeito sobre as vagas em unidades de terapia intensiva (UTIs) caso todos os 34 municípios que fazem parte da macrorregião de saúde da Capital também estabelecessem essa medida. Trad ainda afirmou que essa articulação seria “trabalho do governador do Estado”.