Clique aqui e veja as últimas notícias!

COVID-19

Como devo agir depois de ser vacinado contra Covid-19? Infectologista explica

Riscos de contaminação continuam
13/02/2021 13:15 - Thais Libni


Com o plano de imunização contra Covid-19 em execução, profissionais da área da saúde e grupos de riscos, como idosos e indígenas tem sido vacinados nas últimas semanas. 

No entanto mesmo recebendo o imunizante, medidas de biossegurança devem ser mentidas no dia a dia da população, como o uso da mascará e álcool em gel.  

Muitos estão ansiosos para retornar à rotina de antes da existência do vírus. Infelizmente, isso não deve acontecer tão cedo, como informou a infectologista Mariana Croda.  

Últimas Notícias

De acordo com a infectologista a sensação de segurança absoluta não pode ser caminho para ações impensadas. 

Mariana explica que o imunizante protege a pessoa de um caso grave que possa acarretar na morte do indivíduo, mas o mesmo pode ser acometido por um quadro mais leve, por isso deve continuar se cuidando, para não se colocar em risco e não colocar pessoas próximas em risco.  

"A vacina ainda não protege a infecção em 100% dos casos, a maioria das pessoas tomaram apenas a primeira dose e ainda precisam tomar a segunda e esperar o tempo estipulado para que desenvolva os anticorpos contra o vírus".  

Conforme previsão da OMS, para que haja a controle da transmissão do vírus, estima-se que é preciso imunizar entre 65% e 70% da população mundial.

A infectologista ainda ressalta que o vírus é novo, e que as medidas de biossegurança podem  nos proteger uma terceira onda.  

"Não sabemos seus efeitos a longo prazo, se os imunizantes desenvolvidos são capazes de combater as variantes do coronavírus ou não, precisamos continuar nos cuidado para evitar o pior".  

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, a imunização irá ocorrer em quatro etapas e em duas doses, tendo como prioridade a vacinação de profissionais de saúde, idosos, pessoas com comorbidades e indígenas, durante todo o ano de 2021.

Para a maioria dos imunizantes, a vacinação deverá ocorrer em intervalo médio de 20 dias entre uma dose e outra.

Efeitos da vacina

Após a vacinação, alguns reações são normais: vermelhidão, inchaço ou dor ao redor do local da injeção.  

Fadiga, febre, dor de cabeça e dores nos membros também não são incomuns nos primeiros três dias após a vacinação.

Essas reações podem ser consideradas um bom sinal, pois demonstram que o sistema imunológico do indivíduo esta produzindo anticorpos para combater a infecção "simulada" pelo imunizante.  

Cuidados

  • A infectologista recomenda seguir com os cuidados básicos:
  • Manter o uso da mascará em todos os ambientes
  • Higienizar as mãos frequentemente, com água e sabão, ou com álcool em gel 70%;
  • Manter distância mínima de 1 (um) metro e meio entre pessoas em lugares públicos e de convívio social;
  • Higienizar objetos utilizados com frequência;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Manter os ambientes limpos e bem ventilados;
  • Se estiver doente, evitar contato próximo com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos;

Assine o Correio do Estado