Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MELHOR AMIGO

Confira dicas de como cuidar do seu pet na pandemia

Passeios devem ser feitos seguindo regras de biossegurança
30/07/2020 17:00 - Gabrielle Tavares


No período de pandemia, sair para passear com os animais de estimação também se tornou um risco.  

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda não há evidência de que pets estejam adoecendo pelo coronavírus nem que sejam capazes de propagar a doença. 

Contudo, por mais que ele não se infecte, pode levar o vírus para dentro da residência.

Passeios devem ser evitados, mas em caso de estresse dos bichinhos, as saídas devem ser feitas cumprindo as medidas de biossegurança.  

Como diminuir a frequência dos passeios e escolher melhor os horários, alternando entre os dias; evitar que outras pessoas passem a mão no animal; no retorno, higienizar as patas do pet logo na entrada da casa, com álcool 70%, água e sabão ou o próprio shampoo do banho dele.

Sinais de mudança de comportamento

Os animais demonstram sinais de estresse e ansiedade que devem ser reparados. Para diagnósticos um médico veterinário deve ser consultado.  

  • Lamber excessivamente as patas ou o corpo.
  • Latir ou miar muito.
  • Recusar comida.
  • Orelhas baixas.
  • Ficar em um canto e recusar interação.
  • Não sair de perto do tutor.
  • Perda de pelo.
  • Em alguns casos, vômitos.

Pragas  

Nos passeios em parques e áreas comuns de lazer existe a possibilidade de o animal ser contaminado com pragas, como pulgas e carrapatos para as residenciais.  

Para evitar que qualquer tipo de parasita contamine seu animal, é preciso tomar medidas preventivas, como fazer vistoria no pet antes do passeio e, no retorno, passar um pano com álcool nos pelos, longe dos olhos e focinho.  

O vice-presidente da Aprag (Associação dos Controladores de Vetores e Pragas Urbanas), Sérgio Bocalini disse que essa vistoria antes do passeio é importante para evitar infestações.  

“Adotar tratamentos preventivos, com o uso de produtos veterinários adequados, é outra ação importante para evitar que animais transportem esses ectoparasitas para dentro de qualquer ambiente”, completa Bocalini.

Além disso, a higienização dos locais onde os pets utilizam, principalmente onde dormem, é importante e deve ser feita pelo menos uma vez ao dia.

 
 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...