Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ABASTECIMENTO

Águas diz que fará manutenção em bairro e agência de regulação alerta para nova multa

Manutenção emergencial será feita no sistema de abastecimento de poço, na Capital
19/09/2020 10:30 - Daiany Albuquerque


A concessionária de abastecimento de água e tratamento de esgoto de Campo Grande, Águas Guariroba, emitiu novo comunicado sobre uma manutenção emergencial no sistema de abastecimento do poço das Moreninhas, o que indica a possibilidade de falta de água nesta região.  

“A manutenção é decorrente da substituição de uma bomba hidráulica que compõe o sistema operacional da captação subterrânea. Técnicos da empresa já estão trabalhando na recuperação dos equipamentos para a retomada do fornecimento de água”, diz trecho da nota.

Entretanto, segundo o diretor-presidente da Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (Agereg), Vinícius Leite Campos, o órgão municipal vai monitorar a situação neste fim de semana por meio de sua Ouvidoria para verificar se haverá novamente falta de água na cidade e promete aplicar penas duras caso a situação se repita.

“Segundo a concessionária, não haverá, mas se tiver mais um fim de semana sem água a concessionária vai ser severamente punida. Estamos monitorando, o processo administrativo já está aberto e, caso isso ocorra, haverá punição. Isso pode mostrar que ela não fez investimento necessário para evitar o racionamento", disse.

"É sabido por todos que a tendência é de aumento da estiagem ano a ano e é obrigação dela trabalhar para encontrar fontes de fornecimento de água. Campo Grande não pode ficar sendo abastecida por caminhão-pipa”, declarou Campos.

Ainda conforme a concessionária, além das Moreninhas, outros bairros podem ser afetados, como Paulo Coelho Machado e Dom Antônio Barbosa, onde pode haver oscilação no abastecimento durante o período da manutenção “em virtude da utilização dos sistemas de contingenciamento. A previsão é de que a retomada do fornecimento ocorra de forma gradativa a partir de domingo (20)”.

“A Águas Guariroba pede a compreensão da população e orienta sobre o consumo consciente, utilizando as reservas de caixas-d’água para atividades essenciais”, acrescenta a concessionária.

A mesma situação ocorreu dos dois últimos fins de semana, quando a empresa emitiu alerta de falta de água para várias regiões de Campo Grande.

 
 

MULTA

A Agereg abriu investigação para apurar se e concessionária tem investido o suficiente para evitar que situações como esta ocorram novamente, já que no ano passado também houve problemas no abastecimento em alguns bairros.

Campos afirmou que a falta de água em Campo Grande pode render para a concessionária uma multa superior à aplicada em 2019 pelo mesmo motivo. Na ocasião, a multa chegou a R$ 1,3 milhão em virtude do abastecimento prejudicado em alguns bairros.

Ainda conforme Vinícius, desde o ano passado a prefeitura tem cobrado um plano da concessionária que possa amenizar os problemas neste período. “Já foram notificados sobre essa necessidade, mas ainda não apresentaram um projeto que possa solucionar o problema a curto prazo e nos próximos 20 anos”.  

O Correio do Estado noticiou nesta semana que uma das captações da cidade, a barragem do Lageado, secou. Apenas uma fina lâmina de água resta no local.  

Por causa dessa situação, a concessionária foi obrigada a buscar outras fontes de água e tem feito a coleta no Balneário Atlântico para encaminhá-la à Estação de Tratamento de Água (ETA) Guariroba.

 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!