Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LOGÍSTICA

Em três meses, concessionária recupera rodovia de 218 km

Pedágio de R$ 8 deve começar a ser cobrado até 2021
26/07/2020 13:09 - Adriel Mattos


Três meses após assumir a concessão da rodovia MS-306, no leste de Mato Grosso do Sul, a concessionária Way 306 conseguiu tapar todos os buracos e realizar outros serviços.

Responsável pela fiscalização do contrato, a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) constatou melhorias já perceptíveis no pavimento e sinalização com as obras emergenciais em execução em todo o trecho da rodovia, de 218,1 quilômetros.

Os técnicos apontaram não tem mais buracos, a vegetação está toda roçada, a sinalização e os marcos quilométricos foram instalados - parâmetros técnicos definidos no contrato de concessão sendo executados nesse período.

“O desafio era tapar todos os buracos em uma semana, e foi o que fizemos. Na operação tapa-buracos usamos mais de mil toneladas de asfalto, o equivalente a 125 caminhões de massa asfáltica”, conta o gerente de Operações e Conservação da Way-306, Marcelo Ceccarelli.

Simultaneamente, foi feita a recuperação inicial do pavimento, com a fresagem e reparos localizados na pista em trechos específicos, nos quais foram utilizadas mais 1.900 toneladas de asfalto, cerca de 238 caminhões de massa.

Já o serviço de roçada mecânica e manual da vegetação junto à pista, que prejudicava a visibilidade dos motoristas, foi executado nos dois sentidos da rodovia, somando 1,8 milhão de m2 de vegetação cortada, o que corresponde a quase 167 campos de futebol.

Até o final do 9º mês de concessão, a Way-306 oferecerá aos usuários da MS-306 serviços gratuitos de socorro mecânico e de atendimento médico de emergência, inspeção de tráfego, combate a incêndios e apreensão de animais, por meio de veículos e equipes de profissionais especializados.

E até atingir o primeiro ano de contrato, a concessionária deverá concluir as obras das edificações operacionais das três unidades de serviço de atendimento ao usuário/bases operacionais (SAUs), dos postos de fiscalização do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPMRv) e da Agepan, e três praças de pedágio. Não há prazo para o início da cobrança.

 
 

PRIVATIZAÇÃO

Desde 2014, o governo quer passar a rodovia para a iniciativa privativa, mas o projeto não avançou na administração de André Puccinelli (MDB).

No segundo ano do primeiro mandato, Reinaldo Azambuja (PSDB) retomou o projeto, que só ficou pronto em julho de 2019. Detalhes foram apresentados no mês seguinte, com tarifa básica de pedágio de R$ 8,62.

A licitação foi lançada em outubro, resultando como vencedor o Consórcio Way 306. O contrato prevê investimentos de R$ 1,77 bilhão no período de 30 anos da concessão.

A assinatura ocorreu em março deste ano e a concessionária assumiu oficialmente a concessão no mês de abril.

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito de cidade do interior foi buscar “inspiração” para elaborar seu programa de governo.

Assim, não se fez de rogado em beber da fonte de prefeito que tenta a reeleição em município da Bahia.

O dito-cujo cá dessas bandas copiou as propostas e vinha as apresentando como sendo de sua autoria.

A população já descobriu o plágio e ainda aguarda uma explicação.

Se não houver, as urnas certamente a darão.