Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PREPARAÇÃO

Justiça libera R$ 35 mil a hospital para compras de equipamentos no combate ao coronavírus

Valores são provenientes de penas pecuniárias
27/03/2020 16:59 - Izabela Jornada


Juíza libera R$ 35 mil para hospital comprar equipamentos de proteção individual (EPI) para os profissionais que atuam na saúde, além de insumos necessários durante o atendimento à pacientes que estejam contaminados pelo novo coronavírus.

Os valores são provenientes de penas pecuniárias, que são medidas alternativas à prisão que pune crimes de menor potencial ofensivo com o pagamento em dinheiro.

A juíza Bruna Tafarelo, da comarca de Angélica, liberou na última quinta-feira (26) a quantia de R$ 35 mil para a Associação Beneficente de Angélica, mantenedora do Hospital Beneficente, o único hospital da cidade.

A justificativa da juíza é que “das incertezas e graves riscos decorrentes da situação excepcional que a humanidade está vivendo, emerge a esperança que provém da união pelo bem comum. A atuação de diversas entidades, a exemplo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), que editaram normas garantindo a proteção da saúde de todos que trabalham no Poder Judiciário e priorizando a destinação das prestações pecuniárias para o combate ao vírus COVID-19, respalda o trabalho da magistratura”, explicou a juíza.

Esses recursos são depositados em conta bancária vinculadas às varas especializadas e só podem ser movimentadas por alvarás judiciais.

Apenas entidades com fim social ou de caráter essencial à segurança pública, educação e saúde que recebem a verba. O juiz pode decidir passar o valor às vítimas ou a dependentes dos crimes relacionados à decisão.

No entender da magistrada, a solidariedade decorrente desta união de esforços pode ser constatada ainda no trabalho de tantas pessoas e entidades para que seja possível a confecção de EPIs pelos reeducandos nos estabelecimento penais do Estado, que serão destinados aos profissionais da saúde, o que evidencia que a vida e a saúde das pessoas é o bem mais importante.

CASOS EM MS

No município de Angélica não tem nenhum caso registrado da doença. De acordo com informações que constam no boletim epidemiológico, Mato Grosso do Sul teve 388 casos notificados, dentre eles 299 descartados, 11 excluídos, além de 53 permanecerem sob suspeita. Dos casos confirmados, 23 são em Campo Grande, 1 em Sidrolândia e 1 em Ponta Porã. Até o momento, nenhum óbito foi registrado.

 

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...