Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INTERIOR

Construção do Hospital Regional de Dourados é retomada

Obras foram paralisadas a pedido da construtora, para revisão do projeto
17/05/2020 17:13 - Da Redação


As obras de construção do Hospital Regional de Dourados, no sul de Mato Grosso do Sul, foram retomadas na última semana. Com 9,62% de execução, 37 homens voltaram ao canteiro, e a previsão é aumentar para 100 em dois meses.

Desde o ano passado, as obras estavam paralisadas em virtude do pedido de um aditivo pela empresa construtora, em razão das revisões que foram feitas com o objetivo de compatibilizar os projetos arquitetônicos, estruturais, complementares e a planilha orçamentária. Devido à paralisação, o prazo de entrega que antes era para junho de 2021, foi adiado para novembro de 2021.

A retomada dependia da aprovação do Ministério da Saúde, o que acabou acontecendo no mês de março. O valor do contrato inicial com a construtora era de R$ 25,6 milhões. Com os aditivos aprovados pelo Ministério da Saúde e pelo governo do Estado, o valor total do contrato ficou em R$ 27,4 milhões.

A unidade está sendo construída às margens da Rodovia BR-163, na saída para Ponta Porã, e atenderá pacientes da Alta Complexidade oriundos dos 33 municípios das regiões da Grande Dourados, Conesul e fronteira.

 
 

PROJETO

O projeto do Hospital Regional de Dourados prevê que unidade terá leitos distribuídos em diversas especialidades médicas, com enfermaria masculina e feminina, isolamentos, UTI adulto, UTI Neonatal e pediátrica, leitos de observação adulto, centro cirúrgico e obstétrico, farmácia, unidade de nutrição, anexo de serviços, pronto atendimento e observação de isolamento, recuperação e pós-anestésica, totalizando 210 leitos e 10,7 mil metros quadrados de área.

A construção demandará um investimento de mais de R$ 37,7 milhões quando concluídas as três etapas da edificação, com recursos federais e estaduais. Na primeira fase, a capacidade será de 51 leitos de enfermaria (dos quais, 21 não censáveis), 10 leitos de UTI adulto, 10 de UTI pediátrica e seis na sala cirúrgica. Na segunda, estão previstos 29 leitos de enfermaria.

 

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.