Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EDUCAÇÃO

Consulta entre pais e professores decide aprovar todos os alunos do município

Comissão montada pela Rede Municipal de Ensino em conjunto com outras entidades fará análise do resultado da pesquisa
10/10/2020 08:00 - Daiany Albuquerque


Aprovação de 100% dos alunos, essa foi a decisão da consulta pública aberta pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), entre a Associação de Pais e Mestres (APM) e o Conselho de Professores para o ano letivo de 2020.

Os membros da APM e do Conselho poderiam votar até a noite de quinta (8) e o resultado foi compilado pela secretaria sexta-feira (9). 

De acordo com a pasta, 1.254 pessoas responderam à consulta, que tinha como objetivo definir como seria a avaliação final dos mais de 109 mil estudantes da Rede Municipal de Ensino (Reme).

As pessoas com direito ao voto poderiam escolher entre a aprovação de 100% dos alunos, a reprovação de todos os estudantes ou a aprovação parcial (neste caso, passaria apenas quem participou das aulas remotas e teve contato com as escolas).

O resultado foi que 53,4% definiram pela aprovação total dos estudantes. Em segundo lugar ficou a aprovação parcial, com porcentual de 40,2%, e apenas 6,4% dos votos foram pela reprovação total.

“A definição final será homologada pela comissão que está sendo montada. Essa pesquisa foi para ouvir aqueles que estão na ponta para que possamos ter um norte”, explicou a secretária de Educação do município, Elza Fernandes Ortelhado.

De acordo com o superintendente de Gestão das Polícias Educacionais da Semed, Waldir Leonel, a reunião para apresentar os dados para a Comissão de Avaliação ocorrerá no dia 19 de outubro.  

“A tendência é a gente seguir o resultado, mas vamos fazer uma análise criteriosa desses votos, saber, por exemplo, em que opção a maioria dos pais votou. Eles que estão com esses alunos, e se decidiram por não aprová-los?”, explicou Leonel.

A comissão, conforme a secretária de Educação, tem membros da secretaria, mas também do Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP) e da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul.

 

 
 

ESTADO

No caso da Secretaria de Estado de Educação (SED), os alunos terão aprovação parcial. Conforme a pasta, as avaliações serão realizadas de acordo com as atividades entregues desde o início do ano e não haverá aprovação automática.

A secretaria ainda afirmou que é fundamental que os estudantes estejam em contato com as escolas nesses últimos meses de aulas remotas, já que ainda há tempo para a recuperação dos estudantes.

A Rede Estadual de Ensino (REE) atende 210 mil alunos em Mato Grosso do Sul, e cerca de 50 mil desses estão em Campo Grande.

ANO LETIVO

As aulas na Reme este ano tiveram início no dia 6 de fevereiro, de forma presencial, e foram paralisadas a partir do dia 18 de março, em razão da pandemia da Covid-19. 

Foram 26 dias letivos neste período, já que em alguns dias não houve atividades por causa do Carnaval.

Já na REE, as aulas começaram um pouco depois, no dia 19 de fevereiro, e foram interrompidas a partir do dia 23 de março, portanto, foram 20 dias letivos de atividades presenciais.

Foram poucos dias em contato com os estudantes, que, a partir desse momento, tiveram de se adaptar a aulas remotas por meio de mídias digitais, pela televisão ou mesmo apenas pelos cadernos impressos e entregues pelas escolas.

Pesquisa feita pela Semed aponta que 90% dos alunos tiveram participação efetiva nas aulas on-line. 

Dos outros 10%, foi identificado que 750 alunos não tiveram nenhum tipo de contato com a instituição de ensino durante a pandemia; para esse grupo, a pasta, junto do Conselho Tutelar, faz buscas para descobrir o que aconteceu com esses estudantes.

No caso da Rede Estadual, a secretaria identificou que 91% dos estudantes foram atendidos de forma virtual – parcial ou integralmente –, 7% atendidos somente por atividades impressas e 2% não estavam sendo atendidos. Uma nova pesquisa deve ser divulgada nos próximos dias.

Tanto a SED quanto a Semed decidiram seguir com as atividades remotas até o fim deste ano e só retornar para as aulas presenciais a partir de 2021, com as medidas de biossegurança já em funcionamento nas instituições.

 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido