Cidades

Cidades

Consumo de energia alcança maior nível em 20 anos em 2010

Consumo de energia alcança maior nível em 20 anos em 2010

Continue lendo...

O consumo de energia no Brasil alcançou em 2010 o nível mais alto em 20 anos, de acordo com o relatório "Indicadores de Desenvolvimento Sustentável (IDS 2012)", divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), durante a Conferência Rio+20. O trabalho detalha as dimensões ambiental, social, econômica e institucional do país em 62 itens.

Em 2010, o consumo de energia per capita (o que cada brasileiro consumiu de energia por ano) alcançou 52,9 gigajoules (GJ/hab). Foi o maior índice desde o início da série histórica do IBGE, em 1992, ultrapassando 2008, até então o maior (50 GJ/hab), após uma redução para 48,3 GJ/hab, em 2009. O aumento, segundo o instituto, está relacionado ao grau de desenvolvimento do país e ao maior acesso a bens de consumo essenciais e a serviços de infraestrutura. A eficiência no uso da energia na economia brasileira tem se mantido estável, devido ao crescimento quase em paralelo do consumo de energia e do PIB ao longo dos anos.

O IBGE também informou que, em 2010, 45,5% da energia utilizada no Brasil era gerada por fontes renováveis (hidrelétrica, solar, eólica, etc). Houve ligeiro aumento de participação do gás natural (de 8,7% em 2009 para 10,8% em 2010) e do carvão mineral e derivados (de 4,7% para 5,2%), enquanto a participação de petróleo e derivados permaneceu estável (37,9% em 2009 e 37,6% em 2010), bem como a de urânio e derivados (1,4% nos dois anos).

A participação das principais fontes renováveis no total da oferta de energia tem se mantido estável nos últimos anos, com queda de 2009 para 2010: derivados da cana-de-açúcar (de 18,2% para 17,8%), hidráulica e eletricidade (de 15,2% para 14%) e lenha e carvão vegetal (de 10,1% para 9,7%).

GRIPE

Com morte de bebê de 6 meses, número de vítimas por gripe, chega a 27 em MS

Bebê do sexo feminino, faleceu no último dia 15 no município de Bataguassu

26/05/2024 16h00

Com morte de bebê de 6 meses, número de vítimas chega a 27 em MS

Com morte de bebê de 6 meses, número de vítimas chega a 27 em MS Divulgação: Prefeitura de Campo Grande

Continue Lendo...

Dados divulgados pelo Boletim Epidemiológico Influenza da Secretaria de Estado de Saúde (SES) da 19° semana epidemiológica em Mato Grosso do Sul, apontam que mais quatro pessoas faleceram vítimas de gripe (Influenza), entre os dias 12 a 21 de maio de 2024.

De acordo com as informações, um bebê prematuro de 6 meses do sexo feminino, faleceu vítima de Influenza A não subtipado no município de Bataguassu. As outras vítimas eram de Campo Grande, entre elas duas mulheres (H1N1 e H3N2) e um homem (H3N3), de 75, 60 e 92 anos respectivamente. O último caso é do município de Ribas do Rio Pardo, um homem de 92 anos também.

Com isso, o Estado totaliza 27 mortes em 2024. Desse número 6 foram vítimas de H1N1, 17 de H3N2, 4 não subtipados. Ao todo são 2946 casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), 326 confirmados para Influenza tipo A.

No dia 30 de abril, a Sesau decretou situação de emergência por conta do aumento de casos de síndrome respiratória que acarretou superlotação nas Upas e Hospitais da Capital.

Prevenção

A gripe por influenza A pode ser prevenida através da vacinação. Os imunizantes disponibilizados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) são compostos a partir de RDC da Anvisa, que avalia as cepas em circulação dos tipos A e B da influenza nas temporadas de circulação do vírus.

Outras medidas não-farmacológicas colaboram para a não infecção, como lavar as mãos com frequência, utilizar máscaras e priorizar ambientes com circulação do ar.

Já em 1º de maio, a pasta anunciou que a vacina seria ampliada para toda a população - com mais de 6 meses de vida. Desde então, a vacina está sendo oferecida nas unidades de saúde de Campo Grande. A dose protege contra três tipos de vírus influenza: A H1N1 e H3N2; e influenza B linhagem Victoria.

A relação de unidades, endereços e horários para vacinação podem ser consultadas no site da Sesau (confira aqui).

Quem deve se vacinar contra gripe?

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos
  • Pessoas de 60 e mais
  • Gestantes
  • Puérperas
  • Indígenas vivendo fora de terra indígena
  • Indígenas vivendo em terra indígena
  • Trabalhadores de saúde
  • Pessoas com deficiência permanente (a partir de 12 anos)
  • Adolescentes em medidas socioeducativas (menores de 18 anos)
  • População privada de liberdade (18 anos e mais)
  • Funcionário do sistema de privação de liberdade
  • Comorbidades
  • Professores
  • Pessoas em situação de rua
  • Forças de segurança e salvamento
  • Caminhoneiros
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário passageiros urbano e de longo curso
  • Trabalhadores portuários


As vacinas contra a influenza são trivalentes, produzidas pelo Instituto Butantan e distribuídas para toda a rede pública de saúde. A composição varia anualmente conforme as cepas do vírus predominantes.

Neste ano, as vacinas possuem três tipos de cepas de vírus combinadas: A (H1N1); A (H3N2) e B (linhagem B/Victoria), conforme orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

EDUCAÇÃO

ENEM: Estudantes podem se inscrever a partir de amanhã (27)

Prazo para inscrição vai de 27 de maio a 12 de junho

26/05/2024 14h30

Inscrições começam nesta segunda-feira (27)

Inscrições começam nesta segunda-feira (27) Marcelo Victor

Continue Lendo...

Estudantes do Brasil todo devem estar atentos ao período de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 que começa amanhã (27) e segue até 7 de junho.

A inscrição é feita através da Página do Participante do Enem, com CPF do estudante e senha do portal do governo federal Gov.br. A taxa de inscrição deve ser paga do dia 27 de maio até dia 12 de junho.

O valor da taxa continua em R$ 85, pagável por boleto (gerado na Página do Participante), Pix, cartão de crédito, débito em conta corrente ou poupança (a depender do banco).

O resultado das solicitações de isenção da taxa foi divulgado pelo Inep em 13 de maio. A aprovação da isenção não significa que a inscrição foi realizada automaticamente. É necessário que o interessado se inscreva para participar do exame.

No momento da inscrição, o participante deverá escolher o idioma da prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol). 

Treineiro

Podem participar do Enem na condição de treineiro os estudantes que vão concluir o ensino médio após o ano letivo de 2024 ou os interessados em fazer o exame que não estejam cursando e não concluíram o ensino médio.

O candidato, no entanto, deve estar ciente de que sua participação servirá somente para autoavaliação de conhecimentos.

Os resultados individuais do treineiro não poderão ser usados para acesso ao ensino superior e serão divulgados 60 dias após a divulgação geral dos demais candidatos.

Informações

Para mais informações sobre o exame e o processo de inscrição, acesse o edital do Enem 2024 ou o site oficial do Inep.

Confira abaixo as matérias que cada domingo terá e os horários:

1º domingo: 3 de novembro

  • 45 questões de linguagens (40 de língua portuguesa e 5 de inglês ou espanhol);
  • 45 questões de ciências humanas;
  • redação.

2º domingo: 10 de novembro

  • 45 questões de matemática;
  • 45 questões de ciências da natureza.


Veja os horários de aplicação (no fuso de Brasília):

  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Término das provas no 1º dia: 19h
  • Término das provas no 2º dia: 18h30

Enem 2024

Criado em 1998, o Enem avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica, ou seja, no fim do ensino médio.

O exame se tornou a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni), que concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

As instituições privadas de ensino superior também usam as notas do Enem para selecionar estudantes. Os resultados ainda servem de parâmetro para acesso a auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser aproveitados nos processos seletivos de instituições portuguesas que têm convênio com o Inep. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).