Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LINHA DE FRENTE

Coordenador da Vigilância Epidemiológica morre de Covid-19 em Douradina

Profissional atuava na linha de frente, atuando no Comitê Permanente de Enfrentamento à Covid-19
02/07/2020 12:44 - Glaucea Vaccari


 

Mais um profissional de saúde da linha de frente do combate ao coronavírus morreu em Mato Grosso do Sul, vítima da doença. Aparecido dos Santos Alexandre, conhecido como Cicinho, coordenador municipal de Vigilância Epidemiológica de Douradina, veio a óbito na manhã desta quinta-feira (2). Ele é o segundo profissional de saúde a morrer de Covid-19 no Estado.

A morte foi confirmada pelo secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, em live no Facebook, e também pela prefeitura de Douradina, mas ainda não consta no boletim epidemiológico por ter ocorrido hoje.  

Ele passou vários dias internado no Hospital Evangélico de Dourados, onde morreu.  

“Gostaria de manisfestar a família do Cicinho, da Vigilância epidemiológica, que esteve a frente do combate ao coronavírus no município e nos ajudou e muito quando da expansão da doença e, que com o trabalho dele e de toda a equipe, conseguimos até o presente momento conter essa expansão, também aqui nossos pêsames e nossos sentimentos. Seguramente o Cicinho faz parte do combate a doença aqui no Mato Grosso do Sul”, disse o secretário.

Por conta do falecimento do profissional, a Prefeitura de Douradina decretou luto oficial de três dias no município.  

Em nota, prefeitura afirma que Cicinho também era presidente do Conselho Municipal de Saúde e integrava o Comitê Permanente de Enfrentamento à Covid-19.

“No Comitê Permanente de Enfrentamento à COVID-19 e em constante contato com Vigilâncias Epidemiológicas de outros municípios, buscava orientar as tomadas de decisão sobre quando e quais medidas adotar para combater a pandemia em Douradina”, diz trecho da nota.  

Profissional da linha de frente, ele foi contaminado pelo coronavírus e passou vários dias internado.  

Conforme boletim da Secretaria de Saúde de Douradina, a cidade tem 111 casos confirmados da Covid-19, sendo 90 considerados curados, e duas mortes. 

MORTE NA LINHA DE FRENTE

Ontem, o médico Miguel Yoneda, 74 anos, plantonista no Hospital da Vida, morreu vítima da Covid-19, em Dourados. Apesar da idade, Yoneda abriu mão do isolamento para estar na linha de frente à pandemia.

O médico, que residia em Ponta Porã, estava internado no Hospital Universitário de Dourados com quadro grave da infecção provocada pelo novo coronavírus e foi o primeiro médico morto pela doença em Mato Grosso do Sul.  

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...