Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ÍNDICE

Coronavírus: MS cai três posições em ranking de transparência

Avaliação apontou que Estado deixou de detalhar todos os casos confirmados em seu boletim
09/04/2020 17:24 - Adriel Mattos


Mato Grosso do Sul perdeu pontos e caiu três posições no Índice de Transparência da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A avaliação foi divulgada nesta quinta-feira (9) pela organização não-governamental Open Knowledge Brasil (OKBR).

Dois pontos foram perdidos na última semana em razão do Estado ter deixado de “publicar o detalhamento de todos os casos confirmados (microdados), embora mantenha a desagregação do número de óbitos”. O boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) passou a destacar apenas as confirmações do dia.

Com 43 pontos, Mato Grosso do Sul caiu da 6ª para a 9ª posição, ficando entre os estados com nível médio de transparência. A unidade da Federação com melhor nota é Pernambuco, o único com índice alto. A pior é o Pará, que nem sequer pontuou na avaliação.

BOLETIM

Hoje, a SES confirmou mais quatro casos de Covid-19. Todos os pacientes que testaram positivo para a doença de ontem até as 10h desta quinta-feira (9) são do interior: um em Dourados, dois em Chapadão do Sul e um em Nova Andradina.

Isso eleva para 89 o número de contaminados em Mato Grosso do Sul. Desses, 37 já deixaram a quarentena após não apresentarem mais sintomas.

Dos 52 pacientes restantes, 36 cumprem isolamento em casa e 16 estão internados: seis em enfermarias e dez em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Desses casos mais graves, três estão na rede pública de Saúde e sete em hospitais particulares. O Estado só teve duas mortes até o momento: duas idosas de Batayporã.

 

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.