Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONTENÇÃO DO CORONAVÍRUS

Tempo de integração nos ônibus passa a ser de duas horas com ampliação do serviço

Serviço vai atender profissionais de saúde e trabalhadores de outros setores
30/03/2020 15:49 - Fábio Oruê


 

Com a mudança no esquema de serviços do transporte público, o tempo de integração, que antes era de uma hora, passa a ser de duas horas, já que os coletivos passarão a atender, além dos profissionais da saúde - únicos que podem pegar ônibus até hoje -, trabalhadores e profissionais do ramo de postos de combustíveis, farmacêuticos, supermercadistas, imprensa, panificação e distribuidores de produtos como gás de cozinha e água mineral.

Conforme informações divulgadas pelo Consórcio Guaicurus, administradora do transporte coletivo de Campo Grande, as linhas que estão em operação serão reforçadas e horários e itinerários serão mantidos.

João Rezende, presidente do Consórcio Guaicurus, explicou ao Correio do Estado que os passageiros usarão os mesmos 11 itinerários especiais criados na semana retrasada para atender exclusivamente a quem precisava chegar aos hospitais para cumprir expediente.  

“O que foi planejado para começar na terça é uma ampliação na quantidade de ônibus. Cada rota contava com dois veículos e vai passar a ser atendida por três”, afirma.

Todas as linhas se integraram na praça Ary Coelho e os passageiros terão as duas horas para utilizar a mesma passagem para continuar a viagem em outro ônibus.

Dez linhas vão dos bairros ao Centro. Outra sai do Centro e passa por grandes hospitais na região, como Santa Casa, Cassems e Unimed. Todos se encontram na Praça Ary Coelho, onde os passageiros fazem integração.

Além disso, o fluxo de passageiros nessas linhas será monitorado constantemente, determinando-se o aumento do número de ônibus, se necessário.

Para o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, a medida serve para atender àqueles que realmente não podem parar durante a quarentena. “Temos que manter o setor produtivo funcionando. A população precisa se alimentar e os produtos precisam chegar nesses comércios também”, diz.

Os primeiros dias serão um teste. A partir das próprias percepções dos usuários, pode haver adição de mais carros em algumas rotas ou implementação de mudanças nos itinerários.  

O diretor do Consórcio Guaicurus pede que as pessoas autorizadas a usar o transporte coletivo fiquem atentas aos horários de funcionamento: das 5h às 8h, das 9h50min às 13h, das 15h50min às 20h30min.  

Só poderão embarcar trabalhadores caracterizados com crachás ou uniformes. Contudo, os motoristas foram orientados a confiar na honestidade e boa-fé das pessoas nos casos de quem trabalha em mercearias e comércios pequenos de bairros, que não contam com esse tipo de identificação funcional.

*Colaborou Ricardo Campos Jr.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!