Cidades

PERDA

Corpo do compositor Billy Blanco é velado no Rio de Janeiro

Corpo do compositor Billy Blanco é velado no Rio de Janeiro

agência brasil

08/07/2011 - 14h49
Continue lendo...

O corpo do cantor e compositor William Blanco Trindade, mais conhecido como Billy Blanco, um dos principais nomes da música popular brasileira, está sendo velado na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Ele morreu na manhã de hoje (8), aos 87 anos, na capital fluminense.

Billy Blanco estava internado desde outubro do ano passado, no Hospital Panamericano, por causa de um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. A família informou que o corpo de Billy Blanco será cremado amanhã (09) no Cemitério do Caju, na zona portuária.

Segundo o hospital, Billy Blanco havia sido encaminhado ao centro de tratamento intensivo (CTI) da unidade há cerca de 20 dias por causa de complicações decorrentes do AVC.

Billy Blanco compôs 500 músicas. Entre elas, clássicos da bossa nova, das quais 300 foram gravadas por ele e por nomes como Elis Regina, Beth Carvalho, Baden Powell, Tom Jobim e João Gilberto.

Nascido em Belém do Pará, em 1924, o compositor se mudou para o Rio na década de 40, para cursar arquitetura. Entre suas composições estão Samba Triste, em parceria com Baden Powell, além de Esperança Perdida e Teresa da Praia, com Tom Jobim.

Polícia

Homem é morto ao ser flagrado arremessando celulares dentro de uma Penitenciária de Segurança Máxima

Antes do confronto com o Batalhão de Choque, agentes penitenciários relataram que foram alvos de dez disparos.

19/05/2024 12h29

Presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande

Presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande Arquivo/ Correio do Estado

Continue Lendo...

Um homem não identificado morreu na madrugada de hoje (19) após atirar contra agentes penitenciários que estavam nas torres do Presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande. De acordo com a polícia, antes de ser morto, o suspeito tentou jogar aparelhos celulares para dentro do estabelecimento penal.

Conforme informações do Batalhão de Choque, os policiais foram acionados após receberem informações sobre uma pessoa de camiseta vermelha, que estava armada na rua Adventor Divino de Almeida, no Jardim Noroeste, e teria realizado dez disparos contra os agentes penitenciários que estavam nas torres de segurança do estabelecimento penal. 

De acordo com o boletim de ocorrência, ao chegar no local, os policiais foram surpreendidos pelo suspeito que, ao avistar a viatura do Batalhão de Choque, realizou mais dois disparos.

Os policiais, em proteção à sua segurança, revidaram os tiros e conseguiram ferir o rapaz. Ele foi desarmado e encaminhado até uma Unidade de Pronto Atendimento Comunitário (UPA) do Nova Bahia, porém não resistiu e acabou morrendo na unidade de saúde.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito estava portando uma arma calibre 38, contendo quatro munições intactas e duas deflagradas. Em sua posse, os policiais encontraram uma carabina T4 da Taurus, um carregador tipo cofre e dez munições calibre 5.56. Além disso, também foram recolhidos dois celulares que estavam enrolados em espuma e fita adesiva de cor verde, características dos aparelhos lançados para dentro do presídio. 

Uma garrafa de bebida alcoólica, uma mochila marrom e, posteriormente, pedaços de papel com registros de contas bancárias, uma da Caixa Econômica Federal e outra do Banco do Brasil, também foram encontrados com o suspeito. 

O caso foi registrado como homicídio decorrente de oposição a intervenção policial e disparo de arma de fogo, na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) Cepol.

 

Assine o Correio do Estado

Investigação

PMs que atiraram no ex-vereador passam o final de semana presos e a defesa prepara habeas corpus

Ambos foram alvos de uma operação do do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), na última sexta-feira. O caso segue em investigação.

19/05/2024 11h33

O ex-vereador Dinho Vital foi morto no último dia 8 de maio

O ex-vereador Dinho Vital foi morto no último dia 8 de maio Divulgação/

Continue Lendo...

Seguem presos os policiais Valdeci Alexandre dos Santos, de 41 anos, e Bruno César Malheiros dos Santos, de 33 anos, suspeitos de atirar no ex-vereador Wander Alves Meleiro, conhecido como "Dinho Vital", no dia 8 deste mês, durante um almoço de confraternização em uma chácara no município de Anastácio, a 137 quilômetros de Campo Grande.

Durante a sexta-feira, ambos foram alvos de uma operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) e se entregaram na Corregedoria da Polícia Militar depois de serem comunicados das ordens de prisão temporária. 

Ao Correio do Estado, o advogado de defesa, Lucas Arguello, mostrou-se confiante e afirmou que deve apresentar nesta segunda-feira um pedido de habeas corpus para a revogação da prisão, que seria o documento necessário para a liberação dos militares.


Operação do Gaeco 

Nas primeiras horas desta sexta-feira, agentes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) estiveram nas ruas do município de Anastácio, cumprindo ordens de busca e apreensão dos policiais militares e também do ex-prefeito Douglas Figueiredo (PSDB), que foi levado para depoimento na delegacia por posse ilegal de armas de fogo.

Em sua residência, foram apreendidas duas carabinas, calibres 22 e 38, uma pistola 9 milímetros, um carregador e 14 munições, todos sem documentação legal.

Douglas deixou a prisão no final da tarde de sexta-feira (17), depois de pagar fiança de R$15 mil. 

Agentes do Gaeco estiveram na casa do ex-prefeito Douglas Figueiredo (PSDB). Agentes do Gaeco estiveram na casa do ex-prefeito Douglas Figueiredo (PSDB)/ Divulgação- Gaeco

Crime 

O ex-vereador de Anastácio, Dinho Vital foi executado a tiros na tarde de hoje (8), enquanto participava de uma confraternização em uma chácara na BR-262, próximo ao município de Anastácio, a 137 quilômetros de Campo Grande. 

Conforme apuração do Correio do Estado, o ex-vereador celebrava o aniversário da cidade em uma chácara na BR-262, quando acabou ameaçando o ex-prefeito Douglas Figueiredo de morte, onde chegou até entrar em vias de fato com aliados de Douglas no local.

Revoltado, Dinho saiu da festa armado em direção ao posto de combustível de propriedade do ex-prefeito, que fica nas proximidades da BR-163.  

Ainda de acordo com testemunhas, alterado por conta da bebida alcoólica, o ex-vereador acabou retornando para chácara e encontrou um policial a paisana, quando a discussão começou. 

Dinho e o policial acabaram entrando em vias de fato, ocorrendo a troca de tiros. O ex-vereador foi atingido e não resistiu aos ferimentos, morrendo às margens da rodovia. 

As amas que foram encontradas na residencia do ex-prefeito Douglas Figueiredo. 


Investigações: Ex-vereador foi baleado nas costas após suposto confronto com policiais

Conforme as investigações em que o Correio do Estado teve acesso, o ex-vereador de Anastácio e ex-secretário de planejamento do município de Miranda, Wander Alves Meleiro, conhecido como Dinho Vital, de 40 anos, foi baleado com dois tiros nas costas por policiais militares à paisana durante uma festa de confraternização, na BR-262, na última quarta-feira (8).

De acordo com informações da perícia técnica, um dos disparos atravessou o peito e o outro atingiu a barriga, causando apenas um ferimento superficial que passou raspando na pele, saindo próximo ao umbigo. Durante o interrogatório realizado  no último dia 9 de maio, os policiais afirmaram ter atirado em Dinho em legítima defesa.

De acordo com a polícia, o ex-vereador estava em uma chácara celebrando o aniversário de 59 anos do município de Anastácio. O evento é tradicional na cidade, reunindo empresários e políticos locais. 

No decorrer do evento, Dinho iniciou uma discussão acalorada com Douglas Figueiredo (PSDB), logo após o ex-prefeito anunciar o atual prefeito da cidade, Nilton Alves, como pré-candidato pelo partido


Segundo testemunhas, Dinho Vital estava visivelmente embriagado e tentou agredir Douglas, sendo contido pelos presentes e retirado do local. 

Ainda de acordo com o depoimento dos policiais, após o ex-vereador sair da chácara, eles decidiram abordá-lo do lado de fora. Dinho retornou ao evento armado, e quando os policiais à paisana se aproximaram, ele saiu do carro com a arma em punho, apontando-a para os policiais. 

Ainda de acordo com a versão dos policiais, o ex-vereador disparou primeiro e os policiais reagiram atirando em legítima defesa. 

Em nota ao Correio do Estado, a assessoria da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul informou que os policiais militares que estavam de folga foram chamados por participantes do evento para intervir em uma ocorrência envolvendo uma pessoa armada.

Diante da preocupação dos presentes no evento, os policiais se deslocaram até o local e identificaram um homem armado com uma pistola. Eles anunciaram que eram policiais militares e ordenaram que o homem colocasse a arma no chão. No entanto, mesmo diante dessa ordem legal, o homem não acatou e, com a arma em punho, avançou em direção aos policiais. Diante do risco iminente à vida dos policiais e de terceiros, eles efetuaram disparos contra o homem armado.

A reportagem do Correio do Estado tentou contato novamente com a Polícia Militar questionado sobre os tiros nas costas, mas os contatos não foram respondidos e o canal ficou aberto para uma resposta da corporação.

 

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).