Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INVESTIGAÇÃO

Corpo encontrado em rodovia pode ser de jovem desaparecida há cinco dias

Maria Graziele, 21 anos, sumiu no dia 14 de abril, mas ainda não há confirmação da identidade
19/04/2020 16:53 - Natalia Yahn


 

O corpo de uma mulher que foi encontrado esta manhã às margens da rodovia BR-262, entre as saídas de Sidrolândia e Terenos, pode ser da estudante desaparecida Maria Graziele Elias de Souza, 21 anos. Mas a identificação ainda vai depender de reconhecimento da família ou por meio de exames de DNA e arcada dentária.

O corpo foi levado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) e conforme apurado pelo Correio do Estado ainda não tem previsão de ser liberado para sepultamento. Em avançado estado de decomposição, o corpo possivelmente não poderá ser reconhecido pela família e será necessário os exames para confirmar a identidade da jovem.

O delegado responsável pelo caso, Carlos Delano de Souza, da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH), informou que ainda trabalha na investigação. “Os procedimentos relativos ao corpo foram feitos pela Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). Não pretendo falar até que tenhamos algo de concreto para mostrar sobre a investigação”, finalizou.

Um dia após o desaparecimento, o pai de Maria Stephan Hofmann - que é fundador da Ong Girassolidário - de Promoção e Defesa da Infância e Adolescência -, postou sobre as buscas a filha. “Minha querida filha Maria Graziele está sumida há 24 horas, sem nenhum sinal. Isso é muito preocupante, pois hoje, ela tem uma vida organizada, trabalha, está cursando online numa faculdade e tem o costume de conversar diariamente pelo menos com um dos membros da família. E também aparecia quase todos os dias na casa da mãe. Em todos os meios de comunicação, que ela também usa diariamente, estamos sem sinal dela”.

Hoje em meio a informação de que o corpo dela havia sido encontrado o pai também postou. “O que teve um início tão lindo, não pode acabar em uma tragédia. Até o momento, 4 dias e noites insuportáveis se passaram desde que não recebemos sinais de vida de você. Horas de medo para você passaram sem que soubéssemos como você está. Estamos muitos preocupados com você”, disse ele na esperança de que a jovem pudesse ler o que ele escreveu.

“Se você estiver sendo mantida contra sua vontade, tente sinalizar para nós ou alguém de alguma forma. Se você tiver que sofrer, lembre-se de que nasceu sob o signo do leão. Lute como uma leoa e use sua mente. Se você se afastou voluntariamente de todos nós sem um sinal, por favor, ajude-nos a entender o motivo. Nos dê um sinal. E lembre-se de que nós te amamos e sempre vamos te amar”, disse Hofmann.

ENTENDA

A jovem estava sendo procurada pela família desde o dia 14 de abril. No dia anterior ao desaparecimento ele havia combinado de ir à casa da irmã, mas não apareceu. A mãe dela, Sueli Elias Sobrinho revelou durante as buscas que a filha, que foi casada, estava separada há um mês.  

No domingo de Páscoa - dia 12 de abril - a jovem esteve com a mãe, que ouviu um áudio de whatsapp onde um homem a ameaçava, perguntando se ela não teria medo de morrer. Sueli teria questionado a filha sobre a origem da ameaça, mas ela não revelou.

Na terça-feira (14), quando a família identificou o deseparecimento e iniciou as buscas, ela esteve na casa do ex-marido, no Bairro Parque do Sol, onde deixou um jaleco, roupas e a bolsa com documentos pessoais. Informando que iria resolver um problema a jovem não retornou e a última visualização das mensagens no celular foi no mesmo dia às 16h06, e depois o aparelho sempre esteve desligado.

 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.