Clique aqui e veja as últimas notícias!

VACINA

Nem todos os profissionais de saúde terão prioridade na distribuição da vacina, entenda

Devido à quantidade limitada de doses, nem todos os profissionais de saúde devem receber primeira remessa da imunização
18/01/2021 16:30 - Rafaela Moreira


Após a liberação de uso emergencial da vacina CoronaVac, realizada ontem (17) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério da Saúde divulgou um informe técnico com a distribuição das primeiras doses da vacinação contra a Covid-19 e os grupos prioritários.

Como ainda não há doses disponíveis para toda a população, a primeira imunização em todo o país acontecerá com as 6 milhões de doses da CoronaVac que foram importadas. 

Últimas Notícias

Para isso, mesmo que os profissionais de saúde façam parte da primeira fase do Plano Nacional de Vacinação, o Governo selecionou quais deles devem ser imunizados neste momento, deixando outros profissionais do grupo para uma segunda distribuição de doses.

Ao todo, a secretaria estadual de Saúde (SES), em primeira remessa, recebeu 158.760 doses da vacina, que serão capazes de imunizar 79.380 sul-mato-grossenses, já que são necessárias duas doses, com um intervalo de 18 a 27 dias entre elas.

Devido à quantidade limitada de doses, o Governo propôs a seguinte priorização para os profissionais de saúde, que poderá ser adaptada por cada estado e município:

  • Profissionais envolvidos nas equipes de vacinação dos grupos elencados para as 6 milhões de doses;
  • Trabalhadores das instituições de longa permanência de idosos e de residências inclusivas (Serviço de Acolhimento Institucional em Residência Inclusiva para jovens e adultos com deficiência);
  • Profissionais que trabalham nos serviços de saúde públicos e privados, tanto da urgência quanto da atenção básica, envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de Covid-19;
  • Por fim, se ainda houver doses disponíveis, demais trabalhadores de saúde.

De acordo com SES, a prioridade serão os profissionais de saúde da linha de frente, eles terão 44% das doses destinadas, e cabe aos municípios determinar como será feita essa divisão. 

Assim sendo, apesar da fase 1 incluir os profissionais de saúde, neste momento inicial, será priorizado aqueles que estão mais expostos aos riscos, além das outras populações que fazem parte desta etapa. 

Conforme a SES, os demais profissionais de saúde também serão vacinados, mas é preciso aguardar o envio de novas doses aos estados.