Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Covid-19: Dourados fecha bares e academias por dez dias

Médico do comitê de crise alertou que medida pode ser revista ou até mesmo prorrogada
08/07/2020 12:14 - Adriel Mattos


A prefeitura de Dourados, cidade no sul de Mato Grosso do Sul, determinou o fechamento de bares, conveniências, tabacarias, academias, estúdios e estabelecimentos similares. A medida vale por dez dias, começando na sexta-feira (10).

“Vimos um aumento significativo no número de casos no último mês e isso faz com que seja necessário aumentar as medidas restritivas e consequente o isolamento social”, justificou o médico Frederico Weissinger, do Comitê de Gerenciamento de Crise da Covid-19, em transmissão ao vivo da prefeitura na rede social Facebook.

Conforme o decreto publicado na edição de hoje do Diário Oficial de Dourados, a Guarda Municipal e a Vigilância Sanitária vão fiscalizar o cumprimento das medidas.

“Esse decreto pode ser estendido ou reavaliado a qualquer momento. Fica a recomendação para que todos cumpram as medidas. Não é porque que o comércio está aberto que você vai sair sem necessidade”, disse Weissinger.

Em um mês, o número de casos aumentou mais de cinco vezes na cidade. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Dourados tinha 613 casos em 8 de junho e hoje tem 3135 confirmações.

A segunda maior cidade do Estado já registrou 38 mortes, sendo duas nas últimas 24 horas. Mais da metade dos leitos estão ocupados. A macrorregião de Dourados – que atende mais de 30 municípios da região – tem atualmente 56% dos leitos ocupados.  

Dos 102 leitos, 25% estão ocupados por pacientes com outras doenças, 17% estão com suspeita de Covid-19 e 14% estão em tratamento contra a doença.

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.