Clique aqui e veja as últimas notícias!

EDUCAÇÃO

Cronograma de volta às aulas se inicia em fevereiro e vai até abril de 2021

Atividades presenciais do ensino regular são as primeiras a retornar, seguidas pelas federais
17/12/2020 11:30 - Daiany Albuquerque, Glaucea Vaccari


A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) definiu ontem calendário acadêmico do ano letivo de 2021, com o início das aulas previsto para o dia 5 de abril para os cursos de graduação oferecidos. 

Com isso, o Estado terá um cronograma de retorno para as atividades de ensino de forma presencial que vai durar três meses, com início em fevereiro.

Últimas notícias

A resolução da Uems foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial do Estado. Conforme o documento, ainda não há definição se as aulas retornarão de forma presencial, semipresencial ou totalmente remota, o que dependerá da evolução do cenário da pandemia do coronavírus.

O calendário não se aplica ao curso de Medicina, da unidade universitária de Campo Grande, e ao curso de Enfermagem, da unidade de Dourados.

O ano letivo de 2021 vai se iniciar em abril em razão de o de 2020 ter sido estendido, com término em fevereiro do ano que vem, de forma remota, por causa da pandemia do coronavírus.

Serão 179 dias letivos no ano que vem, com encerramento das aulas do segundo semestre previsto para janeiro de 2022. As aulas presencias na Uems estão suspensas desde março deste ano, como medida de enfrentamento à Covid-19.

Conforme o calendário, as aulas do primeiro semestre começam em uma segunda-feira, logo após a Semana Santa. O primeiro semestre letivo terminará no dia 6 de agosto para as disciplinas semestrais e no dia 13 para as disciplinas anuais. O início do segundo semestre será no dia 30 de agosto.

Em dezembro, acadêmicos terão recesso de fim de ano do dia 23 ao dia 3 de janeiro de 2022. O ano letivo terminará somente em 2022, no dia 31 de janeiro.

Para ingressar neste ano letivo de 2021, os candidatos precisam participar do vestibular, que está com inscrições abertas até o dia 24 de janeiro do ano que vem. A taxa é de R$ 90. São 1.101 vagas para 54 cursos, em 17 cidades do Estado, sendo elas Amambai, Aquidauana, Campo Grande, Cassilândia, Corumbá, Coxim, Dourados, Glória de Dourados, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã e Três lagoas.

As provas estão previstas para serem aplicadas no dia 6 de fevereiro de 2021, das 14h às 19h, de forma presencial.

REDE ESTADUAL

O ano letivo de 2021 na Rede Estadual de Ensino começará no dia 4 de fevereiro, com aulas presenciais e remotas. O calendário escolar foi divulgado no dia 4 de dezembro, no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul.

Conforme o governo do Estado, o calendário estudantil de 2021 terá ensino híbrido, com aulas a distância e presenciais, por conta da pandemia do coronavírus. O ano escolar terá a duração de 205 dias, sendo 200 dias letivos, quatro dias para a realização dos exames finais e um dia para a realização do conselho de classe final.

A data de início das atividades letivas, prevista para 4 de fevereiro, não poderá ser alterada, mas os dias letivos e atividades estabelecidas no calendário escolar poderão sofrer alterações caso coincidam com feriados municipais.

Para o cumprimento do calendário, estão previstos oito sábados letivos, nas seguintes datas: 27/3 – Família e Escola; 7/4 – Formação Continuada; 8/5 – Família e Escola; 19/6 – Formação Continuada; 7/8 – Família e Escola; 28/8 – Formação Continuada; 23/10 – Formação Continuada; e 27/11 – Família e Escola.

Por serem dias letivos, esses sábados terão registro de presença dos alunos em diário de classe.

O período de férias escolares de meio do ano será do dia 2 a 16 de julho. As aulas devem terminar no dia 10 de dezembro de 2021, com término do ano escolar no dia 17 do mesmo mês, em razão do período de exames finais, que será de 13 a 16 de dezembro. 

Além dos demais critérios para aprovação, deve ser considerado também o cumprimento mínimo de 75% de frequência do aluno, computado sobre o total da carga horária obrigatória.