Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EDUCAÇÃO

Decisão para retorno das escolas particulares fica para semana que vem

Instituições privadas tem se reunido para planejar a retomada as aulas presenciais
21/05/2020 14:41 - Fábio Oruê


Retorno para a volta das atividades nas escolas particulares de Campo Grande não deve ser decidido nesta semana, mesmo com a reunião entre os representantes das instituições privadas com o Ministério Público (MP) - que aconteceu ontem - para tentar traçar um plano de retomada. 

Conforme o prefeito da Capital, Marcos Trad (PSD), a possibilidade será analisada na semana que vem, com mais reuniões entre Executivo Municipal, escolas e MP. “Semana que vem nós teremos outras reuniões, com planejamento para verificar a possibilidade ou não do retorno das escolas privadas da nossa cidade”, disse ele em transmissão ao vivo nesta quinta-feira (21).

“Campo Grande tem feito a sua parte. Nós fomos ao Ministério Público, estamos indo aos órgãos de controle a fim de dar um calendário atual principalmente nas séries iniciais”, finalizou Trad.

A prefeitura formalizou, no dia 3 de abril, a manutenção da suspensão das aulas em toda a rede privada de ensino de Campo Grande. A determinação em vigor mantém fechadas as instituições até o dia 31 de maio.

O setor, porém, já planeja a retomada das aulas. Segundo o titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), Luís Eduardo Costa, grupos que representam as instituições de ensino particulares já entregaram dois planos de biossegurança para a pasta, com a intenção de conseguir a retomada das aulas.

 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!